RESENHA: Poder - Sarah Pinborough



Booooa tarde pessoal! Estou aqui de novo, desta vez para trazer mais uma super resenha da Ana Cristina para vocês, pois é, ela já começou o ano no ritmo das leituras. Leiam até o final, deixem comentários construtivos e digam o que estão achando do trabalho da Ana, ela, assim como todos, gosta de ter o devido reconhecimento pelo seu trabalho. No mais, fiquem ligados, já já tem Top Comentarista. Beijos :*

Quando um príncipe mimado é enviado pelo seu pai para tentar desvendar os mistérios de um reino perdido, ninguém imagina os perigos que ele encontrará pela frente! Acompanhado da figura sóbria e sagaz do Caçador e de Petra, uma jovem valente que possui uma ligação muito forte com a floresta, o príncipe acaba encontrando um reino adormecido por uma estranha magia. Todos os seres vivos foram cercados pela densa mata e estão dormindo, em um sono pesado demais, que só poderia vir da magia. Mas que tipo de bruxaria assolaria uma cidade inteira e seus habitantes? E, principalmente, quem faria mal a uma jovem rainha tão boa e tão bela? A não ser, claro, que os olhos não percebam o que um coração cruel pode esconder...









Como boa aquariana que sou, resolvi começar a saga Encantadas pelo terceiro livro – se é para ser do contra pode deixar comigo. Hehehe
Mas falando sério, esse é o tipo de saga que não precisa ser lida em uma determinada ordem, apesar dos personagens se cruzarem nos três livros da série.
Esse livro vai contar uma versão diferente da estória da Bela Adormecida, com a presença importante e ativa de personagens famosos de outros contos de fadas, como Rumpelstiltskin e a Chapeuzinho Vermelho. Nessa versão mais adulta, a sexualidade é explorada de forma suave, mas clara, afinal os contos de fada exploram personagens jovens em uma idade em que o sexo é muito presente e tenho certeza que já era na época medieval em que foram contadas.

O caçador a puxou para mais perto, aproveitando seu calor descomplicado. Seus namorados anteriores não o incomodavam, e não teriam incomodado mesmo que ele a amasse. Ele não tinha tempo para esse tipo de preconceito. Isso não se encaixava em sua lógica interna e lhe parecia apenas pura estupidez. Afinal de contas, eles eram todos apenas animais, e porque uma mulher devia se negar ter prazer só porque um homem inseguro poderia pensar mal dela?
Pág. 87

Mas não é só isso que é explorado nesse conto, mas a maldade em seu estado mais natural e menos fantasioso. E provavelmente se eu não tivesse que refletir a respeito para escrever essa resenha talvez eu não teria chegado ao meu próprio entendimento de que o livro fala que todos nós temos dois lados e podemos ser doces e amargos, bondosos e cruéis ao mesmo tempo, se não com ações, pelo menos em nossos pensamentos.

Ele se concentrou na escuridão de seus cabelos, tão diferente do louro molhado de sangue da Fera que o atormentara na véspera. Ele se esforçou para expulsar a lembrança, fez o possível para trancá-la num recôndito distante de sua mente.
Pág. 185

Porém, não li esse livro com nenhum objetivo como reflexão, apenas como leitura leve de praia mesmo, e de certa forma esse objetivo não teve muito sucesso, pois cada momento que eu tinha que parar de ler, eu ficava ansiosa para descobrir um pouco mais sobre a reconstrução da estória e saber como terminaria.
Posso dizer que fui surpreendida de forma positiva pela escrita fácil e ao mesmo tempo dramática, apesar de ser curto, - só 211 páginas, o livro ainda é capaz de prender o leitor até a última página e quando termina você percebe que não ficou nenhum fio solto na estória. Estou ansiosa para ler os próximos livros da série, então fica como meta de início de ano, e logo tem resenha dos outros.

Minha recomendação fica para aqueles que gostam de fantasia e drama ao mesmo tempo e dá para ser lido em até três dias, dependendo da disponibilidade do leitor.


Tem 26 anos, estuda hotelaria e é aquariana em todos os sentidos. Apaixonada por livros, julga-os pela capa e adora uma boa promoção. Também gosta de filmes de todos os gêneros, principalmente terror. Adora assistir séries de TV junto com o maridão e música boa, apesar de não entender muito de música.





=> Este post está participando do Top Comentarista de Janeiro, clique para preencher o formulário.


1 comentários:

  1. Oii Ana :D

    Já li a trilogia, e mesmo sabendo que não é preciso ler na ordem eu tenho que te contar que os outros livros ficarão um pouco desanimador pra você, já que algumas perguntas que ficaram no ar no primeiro livro foram respondidas em Poder.
    Eu adorei cada detalhe do livro, é realmente uma releitura de conto de fadas bem diferente do que estou acostumada, e de leitura leve não tem nada, rs (você entende) !!
    Sou apaixonada principalmente por essa capa, as três são lindas, mas essa é minha favorita!
    Bj

    ResponderExcluir

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.