RESENHA: O inferno de Gabriel - Sylvain Reynard



Boooa tarde pessoal, quase que eu me esqueço do segundo post de hoje, mas o dia ainda não acabou então temos tempo rs. Mais uma vez voltamos com a Lucila Muller, nossa colunista convidada e novamente um super livro da editora Arqueiro foi resenhado para vocês! Se vocês já leram o livro, não deixem de acompanhar este post até o fim para conhecer uma opinião diferente da sua e comentar sobre isso e se vocês ainda não leram mas querem saber o que os espera... Bora lá!

Enigmático e sedutor, Gabriel Emerson é um renomado especialista em Dante. Durante o dia assume a fachada de um rigoroso professor universitário, mas à noite se entrega a uma desinibida vida de prazeres sem limites. O que ninguém sabe é que tanto sua máscara de frieza quanto sua extrema sensualidade na verdade escondem uma alma atormentada pelas feridas do passado. Gabriel se tortura pelos erros que cometeu e acredita que para ele não há mais nenhuma esperança ou chance de se redimir dos pecados. Julia Mitchell é uma jovem doce e inocente que luta para superar os traumas de uma infância difícil, marcada pela negligência dos pais. Quando vai fazer mestrado na Universidade de Toronto, ela sabe que reencontrará alguém importante – um homem que viu apenas uma vez, mas que nunca conseguiu esquecer. Assim que põe os olhos em Julia, Gabriel é tomado por uma estranha sensação de familiaridade, embora não saiba dizer por quê. A inexplicável e profunda conexão que existe entre eles deixa o professor numa situação delicada, que colocará sua carreira em risco e o obrigará a enfrentar os fantasmas dos quais sempre tentou fugir. Primeiro livro de uma trilogia, O inferno de Gabriel explora com brilhantismo a sensualidade de uma paixão proibida. É a história envolvente de dois amantes lutando para superar seus infernos pessoais e enfim viver a redenção que só o verdadeiro amor torna possível.


Depois do sucesso estrondoso de 50 Tons de Cinza os livros Young Adult começaram a bombar e surgir em todos os lugares. Ou talvez já existisse mas só os vimos depois que a porta foi aberta.

Em O Inferno de Gabriel nos deparamos com as mesmas características do grande sucesso: uma garota insegura e virgem, um homem arrogante e bem sucedido. A diferença consiste em que a garota não é tão pura assim e também tem seus segredos, assim como ele. Vou tentar não contar spoilers, mas será um pouco difícil.

Eles são professor e aluna, mas não se conheceram na sala de aula. Ela se lembra dele, mas ele não, e não a trata muito bem de início, o que a deixa bem magoada, mas é claro que após algumas descobertas as coisas vão mudando.  No decorrer do livro pequenos segredos (ou cicatrizes) são revelados, mas o maior dos segredos fica pro final. Eu não vou contar o segredo de nenhum dos dois, mas uma coisa posso contar:  não é tão ‘cabeludo’ como o de Christian Grey.

- Vejo que você veio para cá com uma bolsa para estudar Datnte. Neste momento, sou o único professor que orienta trabalhos nessa área. Já que isto aqui não vai funcionar – disse ele, gesticulando entre os dois -, você vai ter que encontrar outro orientador...(p.22)

Eles iniciam seu romance de forma proibida/escondida, pois a universidade não permite relacionamento entre aluno e professor. Devido a isso, à virgindade de Julia e à vontade dele de antes de ter qualquer relação com ela lhe contar o seu segredo, o grande momento acontece apenas nas últimas páginas, deixando as cenas “quentes”  de todo o livro apenas nos amassos. Eles buscam um no outro o verdadeiro amor e o “saber amar e ser amado”.

O livro tem toques de “nerdisse”, frases em italiano, uma aula sobre luxúria, um amigo apaixonado, uma melhor amiga, uma aluna atirada, e muito romance. Um ponto positivo é que o livro é narrado em 3ª pessoa, então podemos ver um pouco do lado dos dois protagonistas e até mesmo de alguns antagonistas. O livro é realmente envolvente, te prende, você que conhecer o segredo, saber se eles vão conseguir se esconder da Universidade. O momento mais esperado por mim era aquele em que ele finalmente iria descobrir, ou se lembrar, quem era ela.

- Você me encontrou. (p.170)

Ao terminar o livro vemos que tem muita ponta solta, coisas que precisam de explicação, que foram citadas no decorrer do livro mas não finalizadas. Isso é o que nos instiga a comprar a sequência “O julgamento de Gabriel”.
  



Lucila tem 28 anos é formada em Relações Públicas e é pós-graduanda em Administração pela FGV. Trabalha com eventos no Sistema de Ensino Poliedro e ama o que faz. É geminiana e gosta de falar bastante. Ama um filme, seja em casa ou no cinema. E devora um livro num final de semana.






=> Este post está participando do Top Comentarista de Janeiro, clique para preencher o formulário.


1 comentários:

  1. Oii Lu :}

    Faz algum tempo que eu estava apaixonada pelas capas da trilogia, mas (claro) esperava um romance erótico sobrenatural, tipo anjos e dêmonios sabe? E acabei me decepcionando um pouco .. As semelhanças com cinquenta tons são enormes, isso não me incomoda, até porque acho que livros eróticos não fogem muito "disso", mas eu esperava muito mais do livro! Se tiver uma oportunidade vou ler, espero que a autora tenha elaborado bem a história.
    Bj :*

    ResponderExcluir

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.