RESENHA: Maybe Someday - Collen Hoover



Boooa tarde queridos leitores, como é que vocês estão? Pois bem, para fechar os posts de hoje com chave de ouro, trago a resenha feita pela Simonir, de um livro que sequer foi lançado no Brasil. É isso ai, a Simonir preparou ela para vocês em primeira mão e eu espero de verdade, que vocês gostem. Não se esqueçam de comentar para dizerem o que acharam!

MAYBE SOMEDAY – COLLEEN HOOVER

Aos vinte e dois anos de idade, Sydney está desfrutando de uma grande vida: Ela está na faculdade, trabalhando em um emprego estável, apaixonada por seu maravilhoso namorado, Hunter, e é colega de quarto de sua melhor amiga, Tori.  Mas tudo muda quando ela descobre que Hunter está traindo ela e ela é forçada a decidir qual será seu próximo movimento. Logo, Sydney encontra-se fascinada por seu vizinho misterioso e atraente, Ridge.  Ela não consegue tirar os olhos dele ou parar de ouvir o jeito que ele toca seu violão todas as noites em sua varanda. E há algo sobre Sydney que Ridge não consegue ignorar, também.  Quando o encontro inevitável acontece, eles logo se veem precisando um do outro em mais de um sentido...









Colleen Hoover é sinônimo de perfeição, isso já definiria e pronto a escrita dessa mulher. 
Sempre ouvi as pessoas falando: "De tal autor eu leria até a lista de compra de supermercado", e eu juro que nunca tinha me inclinado a dizer de todo meu coração essa afirmação, até que eu conheci a escrita da Colleen e tudo mudou, e hoje pela primeira vez quero dizer que siiiim, da Colleen eu leria siiiim até a lista de compras! rsrs 
Eu já li Métrica, Pausa, Um Caso Perdido (Hopeless), e agora Maybe Someday e sinceramente acho todos maravilhosos, mas esse em especial acabou com meu coração, minhas lágrimas e minha pouca resistência. 
Por diversas vezes as coisas ficaram tão intensas que fui obrigada a parar um pouco, tomar uma agua, respirar e voltar correndo para saber qual o desfecho. 
O livro é totalmente musical e inclusive, foram escritas em parceria com Griffin Peterson, e são perfeitas, confira o clipe da música tema do livro: 



A Collen nos presenteia com um enredo cheio de dramas, traições, triângulos amorosos que te fazem perder o fôlego. 
A Sydney é aquele tipo de pessoa tão ética consigo e com os outros que te faz amar ela desde o primeiro momento do livro, mas sem ser aquela "garota perfeita", ela é muito humana, ela age como qualquer um de nós agiria diante de uma traição, e diante do proibido se mantém muitas vezes mais firme no propósito de respeitar o outro. 
Já o Ridge, UAU, eu definitivamente quero um vizinho que toque em sua varanda e quero apreciar cada nota musical. 
No começo ele era tão misterioso para Sydney como era para mim também como leitora, mas um dos mistérios é logo desvendado nos primeiros capítulos, daí você pensa: Ahhh então é isso, agora é só curtir o romance dos dois e pronto... Mas caros amigos estamos falando de Collen Hoover aquela que nos fez chorar horrores em Pausa (para quem já leu), então obvio que não acabava por aí, e tudo vai acontecendo tão naturalmente no decorrer da história, vai te prendendo para saber o que vai acontecer no capítulo seguinte que quando você vê já esta chegando no final e você tem que dar aquela paradinha para recuperar o fôlego... 
Não porque há grandes mistérios, mas porque é intenso de uma maneira que você consegue sentir na pele e chorar junto com a Sydney, e ficar tão frustrada em alguns momentos quanto o Ridge e aí você passa a entender completamente o sentimento dos dois. 
E as músicas, meu Deus, espero com todo meu coração que o Grupo Editorial Record traga para o Brasil mais esta maravilhosa obra e junto com ele também um CD com todas as músicas do casal. 
E quem já conhece as outras obras da autora, sabe como em algumas páginas até parece poesia de tão bem que ela escreve: 
 
"Tudo sobre a maneira como ele me faz sentir é absolutamente aterrorizante. A forma como o meu coração quer ser abraçado por ele é aterrorizante. A forma como os meus joelhos parecem esquecer como me segurar é aterrorizante. A forma que minha boca quer ser reivindicada pela sua é aterrorizante. 
Eu faço o meu melhor para esconder o que a sua presença me faz girando para longe dele e caminhando em direção a sala de estar. 
Eu não sei porque eu estou tentando esconder minha reação dele, mas não é isso que as pessoas fazem? Tentamos tanto esconder tudo o que estamos realmente sentindo daqueles que provavelmente mais precisam saber os nossos verdadeiros sentimentos. As pessoas tentam reprimir suas emoções, como se fosse de algum modo errado ter reações naturais a vida." (Sorry, não lembro a página) 
 
Os capítulos são intercalados entre Sydney e Ridge, o que nos dá a dimensão dos sentimentos de cada um, assim como também a dimensão de suas batalhas interiores. 
Eu ri, chorei, me compadeci, parei de ler, retornei, devorei, fiquei pê da vida, e quis não terminar de lê-lo, só pelo fato de não querer deixa-los ir embora, eu queria mais Sydney, assim como desejava muito ter mais de Ridge, e do romance dos dois, então só posso dizer: LEIA!  
 
Beijos, 

Si.


Simonir Rodrigues
26 anos, pernambucana de natureza, paulista de coração e ama a cidade da garoa.
Tem o dom de se viciar facilmente em tudo que desperta sua paixão: música boa, livros, filmes e séries. 
De alma apaixonada, que escrever por prazer e nesse processo vai se descobrindo, aspirante a blogueira, que não resiste a um "bicho de pé" (o doce)! 



=> Este post está participando do Top Comentarista de Novembro/Dezembro, clique para preencher o formulário.