RESENHA: Desde o primeiro instante - Mhairi McFarlane


Booom dia galera, como é que vocês estão? Claro que já devem ter visto a super novidade, agora somos '.com.br'!!! Estou muito feliz com mais esta conquista e é obvio que todas estas mudanças estão sendo pensadas para melhorar o blog, para vocês. Agora seguiremos um cronograma de postagens, que vocês já devem ter visto na nossa página do Facebook, para que vocês tenham acesso aos mais diversos conteúdos. Hoje é dia de resenha, e eu preparei a crítica de um chik lit, lançamento nem tão lançamento assim, da Novo Conceito. Espero que vocês gostem, e vamos lá!

DESDE O PRIMEIRO INSTANTE – MHAIRI MCFARLANE

Rachel acabou de romper um noivado e está decidindo o que vai fazer da vida. Quando ela se encontra casualmente com Ben, um amigo dos tempos da faculdade, seu coração balança. Na época não rolou, mas agora ele parece tão mais interessante... O problema é que Ben está casado, “fora do mercado”, como se costuma dizer. Ok, hora de partir para outra. Rachel não é nenhuma mocinha ingênua, dessas que se deixam levar pela emoção. O fato de Ben ser lindo, educado, engraçado, nobre e fiel não é suficiente para tirar Rachel do seu eixo. Claro que não. Na verdade, ele é O Companheiro Perfeito. Pena que seja tão fiel! Apaixonar-se pelo melhor amigo é o sentimento mais gostoso do mundo, mas também é assustador.









Sabe aquele tipo de livro, que te dá aquela sensação de ‘leveza’ e que geralmente é recomendado que se leia, em um momento tranquilo do dia? Como antes de ir dormir, na hora do almoço ou logo cedo no caminho para o trabalho, dentro do ônibus? Pois ‘Desde o primeiro instante’ se encaixa exatamente neste quesito. O livro nada mais é que um ‘chick lit’ de entretenimento, que te faz soltar uns ‘Oh meu Deus’ vez ou outra, devido à quantidade de situações embaraçosas em que a protagonista acaba se metendo.
Rachel e Ben, se conheceram na faculdade e de primeira, já foram um com a cara do outro. Ele era o tipo de garoto por quem todas as meninas suspiravam e Rachel, por já namorar Rhys – um cara mais velho e integrante de uma banda de rock de garagem – se mostrava totalmente – ou ela pensava que sim – imune ao charme dele. Por isso, os dois imediatamente se tornaram melhores amigos. Ambos cursavam Literatura Inglesa na faculdade e o que não sabiam, era que se meteriam em um daqueles grandes problemas também conhecidos como ‘amor platônico’. Ben foi, durante muito tempo, secretamente apaixonado por Rachel. Ela era o tipo de garota que ele simplesmente não conseguia superar. Todas as garotas com quem ficava, não eram suficientes para fazê-lo se esquecer da originalidade e bom humor de Rachel. Por sua vez, Rachel não percebia as reais intenções do amigo, por trás de sua gentileza e super proteção. O resultado disso, vocês já devem imaginar... Muitos corações partidos e um futuro nada incerto para nossos protagonistas.

“- Certo... Se é para dar certo, precisamos mudar as coisas. Precisamos parar de brigar o tempo todo. Procurar um terapeuta, uma ajuda assim. – ele pode me oferecer quase nada e eu vou ficar. Minha determinação é totalmente ridícula. Rhys franze o cenho. – Não vou ficar sentado num sofá enquanto você fala para um idiota, o tremendo babaca que sou com você. Não vou abrir mão do casamento. Ou nos casamos, ou nos separamos.”
Página 19

E então conhecemos a vida atual de Rachel. Ela acaba de terminar seu namoro/noivado de treze longos anos com Rhys e começa a perceber que os grandes erros que cometeu no passado, na verdade nunca deixaram de lhe perseguir. Afinal, fora a decisão que tomara frente à um momento caótico, um dia antes do baile de formatura, que fizera com que Ben se mudasse para Londres sem sequer se despedir. Desde então ela não o vira nunca mais.
A vida com Rhys é claro, jamais fora a mesma. Eles viviam brigando e seu relacionamento já estava mais do que desgastado. Nunca concordavam com nada e em meio aos preparativos da cerimônia de casamento, Rachel finalmente percebeu que não o amava o bastante, para dar um passo tão grande. Não era com ele, que ela se imaginava envelhecendo. 
Então, ela precisa reconstruir toda a sua vida novamente, partindo do zero. Já que saíra do apartamento que dividia com Rhys, alugara um próprio, e precisaria se lembrar de como era viver sem ele para poder continuar. Fato que, acaba se tornando mais fácil, devido aos inúmeros problemas que Rachel passa a ter no trabalho. Ela é jornalista criminalística do tribunal da cidade onde mora, e está tendo seus esforços cada vez mais ofuscados por Zoe – sua estagiária e diariamente precisa lidar com as provocações de Gretton – um jornalista bem asqueroso. Ela percebe então, que precisará ‘fazer reparos’ em muita coisa, para que sua vida volte aos eixos.

“Há vários jornalistas das agências – mais imobilidade geográfica, menos tensão de freelancer do que Gretton. Ele está aqui porque soubemos que haverá muitos detalhes a respeito de complicações em cirurgias e do deslocamento de partículas de gordura. Gretton é um conjunto de células, andando pelas artérias do prédio e causando pressão alta sempre que para.”
Página 145

É ai que Ben resolve aparecer e Rachel decide por ir atrás dele e tentar se explicar.  O que ela não sabia, era que ele estaria muito bem casado à essa altura do campeonato. E aí, já vocês já podem imaginar o que realmente acontece depois; ambos começam a ficar cada vez mais balançados, conforme a frequência com que se veem aumenta.
Eu particularmente, amei a história dos dois, embora não tenha concordado com alguns pontos como por exemplo o fato de Rachel mesmo que indiretamente ‘provocar’ um homem casado, logo após o seu noivado ter ido por água à baixo. Também a achei imatura em muitos momentos, como quando percebe após longos 13 anos, que não amava Rhys, apenas porque ele discorda de sua escolha de ‘DJ’ no casamento. Tipo assim... WHAT?! Fora estes dois pontinhos, a história é bem divertida. Rachel tem os melhores amigos – e mais loucos – do mundo. Mindy, de origem indiana, é extremamente espalhafatosa e ama tanto as cores que as veste juntas e de uma vez só. Ivor, o amigo relaxadão, com quem Mindy vive discutindo e por fim Caroline, a amiga bonitona de Rachel que já é casada e bem sucedida. Todos eles, me renderam boas risadas.
Sem contar que a capa do livro está linda e a diagramação e revisão impecáveis. Digamos que eu dei uma notinha 4 no Skoob para ele... Resumindo, se você gosta de chick lit e tem a ‘mente aberta’ para o tipo de problema que citei acima, então sim, eu recomendo esta leitura!


=> Este post está participando do Top Comentarista de Novembro/Dezembro, clique para preencher o formulário.


1 comentários:

  1. Oii Kate !
    Sabe aquele tipo de livro que você vive "trombando" mas nunca dá uma chance pra leitura? Então, desde que vi esse livro pela primeira vez to assim . . Acontece que depois que li a resenha fiquei super empolgada, eu imaginava (pela capa) que fosse uma história totalmente diferente.
    Se apaixonar pelo melhor amigo (que está casado) sempre é um problema, então imagino as risadas que a Rachel consegue arrancar de nós com o seu drama nesse livro. Sim, também acho errado essa provocação com o Ben, mas me peguei torcendo tanto por esse casal quando chegou o fim da resenha, e vou ler o livro só pra ver eles ficarem juntos, rsrs!!
    Bjs :*

    ResponderExcluir

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.