RESENHA: Simplesmente acontece - Cecelia Ahern



Booom dia galera do Drunk, como é que vocês estão? Hoje já é segunda-feira e iremos começar a semana com o pé direito por aqui, resenhando este maravilhoso romance, que é sucesso lá fora e chegou para ficar aqui também 'Simplesmente acontece'. Foi uma das melhores leituras deste ano, na minha opinião. Coloquei algumas fotos no corpo do post, para que vocês possam entender melhor o que realmente me encantou, neste lançamento da Cecelia Ahern. <3

SIMPLESMENTE ACONTECE – CECELIA AHERN

O que acontece quando duas pessoas que foram feitas uma para outra simplesmente não conseguem ficar juntas? Todo mundo acha que Rosie e Alex nasceram para ser um casal. Todo mundo menos eles mesmos. Grandes amigos desde criança, eles se separaram na adolescência, quando Alex se mudou com sua família para os Estados Unidos. Os dois não conseguiram mais se encontrar, mas, através dos anos, a amizade foi mantida através de emails e cartas. Mesmo sofrendo com a distância, os dois aprenderam a viver um sem o outro. Só que o destino gosta de se divertir, e já mostrou que a história deles não termina assim, de maneira tão simples.








‘Simplesmente acontece’ ‘Love Rosie’ e ‘Onde terminam os arco-íris’. Estes são os principais nomes por quais a nova obra de Cecelia Ahern é conhecida. Sabe aquele tipo de livro que ao mesmo tempo consegue te fazer rir, te deixar ansiosa, preocupada e extremamente curiosa, sem nem precisar fazer um grande esforço? Pois é. ‘Simplesmente acontece’ me surpreendeu e encantou de diversas maneiras e eu irei tentar passar um pouquinho destas sensações para vocês.
A história é sobre o casal de amigos, Alex e Rosie, cujas vidas são narradas no livro de uma forma totalmente original, criativa – através de cartas, E-mails, bilhetes e conversas de chat – e que mais do que deu certo, em se tratando dos objetivos da Cecelia com a obra em si. Alex e Rosie são melhores amigos desde crianças e sempre fizeram e planejaram tudo juntos, vira e meche tendo problemas com a professora rabugenta e a diretoria do colégio onde estudavam. No entanto, por mais que fossem de fato inseparáveis, o destino ‘muito do sacana’ sempre tentava separá-los de alguma forma. Ora quando se interessavam por outras pessoas – como a paixonite de Alex, Bethany, que acabou por afastá-los um pouco, ao chegarem na adolescência – como quando Alex, acabou tendo de se mudar com os pais para Boston, e então, os dois tiveram de se esforçar cada vez mais, para manter a amizade firme e forte, como sempre fora.



“Como a vida é engraçada, né? Bem na hora em que você pensa que está tudo resolvido, bem na hora em que você finalmente começa a planejar alguma coisa de verdade, se empolga e sente como se soubesse a direção em que está seguindo, o caminho muda, a sinalização muda, o vento sopra na direção contrária, o norte de repente vira sul, o leste vira oeste, e você fica perdido. Como é fácil perder o rumo, a direção... Não temos muitas certezas na vida, mas de uma coisa eu tenho certeza: você tem que lidar com as consequências dos seus atos. Tem que seguir adiante, levar certas coisas até o final.”
Página 44

Alex sempre sonhou em ser médico e Rosie, em ser a gerente de um hotel luxuoso e bem sucedido. Tudo estava praticamente encaminhado, quando Alex recebe a carta de aceitação de Harvard e Rosie de uma faculdade em Boston, para estudarem o que sempre sonharam para si. Era a grande chance que tinham, de finalmente enxergar a importância que tinham na vida uma do outro, e a voltarem a conviver na mesma cidade – uma vez que Alex se mudou de Dublin, cidade onde Rosie continuava morando. -  É aí que a vida resolve mais uma vez, ser bacana com eles, quando Rosie descobre que está gravida. E o pior, que o fato ocorreu em seu baile de formatura – no qual Alex deveria acompanha-la, porém não foi por conta de problemas com o voo – com um dos caras mais odiosos e sem noção que ela já conhecera.  


Fotos tiradas do miolo do livro. 2º Edição. Publicado em 2014 pela Novo Conceito.

"No começo, tínhamos tanta coisa pra conversar que falamos umas cem palavras por segundo, e mal esperávamos o outro terminar uma frase pra começar outra. E demos muita risada. Rimos à beça. Então os risos terminaram e veio o silêncio. Um silêncio estranhamente confortável. Que diabos foi aquilo?”
Página 60

Como esperado, Rosie acaba tendo que amadurecer bem antes do tempo e de certo modo, se vendo completamente frustrada com sua vida, porquê: a. Teve que adiar sua faculdade. b. Teve que esquecer os seus planos de irem morar com Alex em Boston. c. Teve que se conformar em morar com os pais. d. Aos 18 anos, abdicou de toda uma vida, para cuidar de Katie – sua filha. e. Precisou aceitar o primeiro emprego mixuruca que lhe apareceu pela frente, ao invés de correr atrás do emprego tão sonhado como gerente de hotel. Já Alex, por mais que tenha parado sua vida em alguns momentos para ajudar a melhor amiga, acaba sendo um pouco egoísta e deixando-a de lado para viver a própria vida. Ele está cursando sua faculdade de medicina, namorando Sally e construindo uma carreira, quando finalmente parece perceber – em uma visita de Rosie – que talvez goste dela mais do que como amiga. Só que ele não tem coragem de se declarar, e estes sentimentos acabam pela primeira de muitas vezes, sendo jogados ao vácuo.


E assim se passam anos e anos, sendo narrados através de cartas, bilhetes, cartões postais e tudo o mais e esses dois nunca se declaram um ao outro. Sempre se desencontrando em meio aos ‘olés da vida’. Quando damos por conta, os personagens já estão nos seus 50 anos e a história conta com suas últimas páginas.
Acredito que por mais que a história de Alex e Rosie tenha demorado – e muito – para se acertar, valeu muito a pena ler. Uma vez que entendi completamente as intenções da autora com isto. Nos mostrar que a vida pode acabar em um piscar de olhos e então, nós já teremos perdido tantas oportunidades quanto possível, por isso, não devemos parar na pista e estacionar, como se tivéssemos todo o tempo do mundo, porque no fim das contas, não é bem assim que a banda toca.

Por isso, ‘Simplesmente acontece’ entrou para a lista que mostrei esses dias de ‘livros que você precisa ler antes que o ano acabe’. Tem indicação melhor do que essa? Sem contar que a Novo Conceito caprichou com esta edição do livro – já publicado por uma outra, algum tempo atrás. A capa, revisão, diagramação e principalmente divulgação do livro foram impecáveis. Mais do que vale a pena!

=> Este post está participando do Top Comentarista de Setembro/Outubro, clique para preencher o formulário.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.