RESENHA: Maluca por você - Rachel Gibson



Boooa tarde quase noite galera do Drunk! Eu disse que viria e realmente cumpri a minha promessa. Estou editando um vídeo aqui para tentar postar ainda hoje, então fiquem conectados porque qualquer coisa, aviso no Face do Drunk. A resenha de hoje é de um chick lit e foi feita pela nossa talentosa resenhista Simonir. Espero que vocês gostem! Beijinhos da Kate :D

MALUCA POR VOCÊ – RACHEL GIBSON

Um charmoso policial acaba de chegar à cidadezinha de Lovett, no Texas. Seu nome é Tucker Matthews. Tudo o que ele quer é um pouco de sossego e um lar pra chamar de seu. Seu e de Pinky, sua gatinha de estimação, deixada com ele por uma ex-namorada louca. Mas parece que Tucker tem sorte (ou azar) para mulheres doidas. Sua nova vizinha é ninguém menos que Lily Brooks, ou, a Maluca Lily Darlington, famosa na cidade pelos excessos do passado, como quando entrou com o carro dentro do escritório do ex-marido cretino. Fofocas à parte, Tucker não imaginou que no lugar da suposta barraqueira fosse conhecer uma baita mulher em seus trinta e oito anos, linda, inteligente, sexy e engraçada, que irá virar sua cabeça do avesso. Maluca por você é um romance apimentando e divertidíssimo! Você não vai conseguir parar de ler!








Existem dois motivos pelos quais visitei a Bienal de São Paulo este ano, apesar de todas as reclamações que li. O primeiro? Eu nunca tinha visitado a Bienal, acreditem! Ou porque acontecia alguma coisa, ou porque não estava em São Paulo quando acontecia o evento, ou porque meu vício por livros começou a tomar proporções gigantescas há uns poucos anos. Segundo motivo: O lançamento deste livro. Um fato sobre mim: Amo o gênero Chik lit e tenho todos os outros livros da Rachel publicados aqui no Brasil. Ambas as experiências frustrantes. A Bienal é outra historia, mas quanto ao que achei do livro... Bora lá!
Bom a primeira coisa que achei muito estranho é que ao chegar no stand da Geração Editorial (O selo Jardim dos livros é deles), reparei que livro era muito fininho, fui logo verificar o número de páginas e opsss... 120? Okay! Okay! Okay! Apesar de não acreditar no desenrolar de uma historia em 120 páginas e sendo volume único, pelo menos foi essa a informação que a vendedora me passou, porque sim gente, eu tive que perguntar se esse era só o começo e viria outro livro pela frente, mas não ele é único mesmo! Então tá néh? Vou levar, já tinha lido muita coisa da Rachel e nunca me decepcionei, vamos dar este voto de confiança. Na fila do caixa, prestei mais atenção a capa... E gente que pernas são essas dessa capa? Se tem uma coisa que gosto nos livros dela, é exatamente a arte das capas. A contra capa sempre tem umas cores lindas, mas desta vez essas pernas ficaram extremamente fora do contexto do restante da capa.
Acredito que nem Ana Hickmann ganha do comprimento dessas pernas. Deixei todas minhas dúvidas e preconceitos de capa, números de páginas de lado e comecei a leitura um dia depois de voltar da Bienal. E o pior foi descobrir que eu estava correta! O livro é tão "condensado" e rápido que você não tem tempo de conhecer a personalidade dos personagens e muito menos se apegar a eles, gostar ou não de suas escolhas. Me senti lendo um capítulo final de uma novela, os dois se encontram ... Bum! Se apaixonam à primeira vista!
Após uma semana os dois estão fazendo sexo no salão de cabelereiro dela, dias depois estão se encontrando todo dia antes dela ir trabalhar e depois que ele volta do trabalho a noite dele na polícia, e sim é exatamente assim são cenas "picadas" e no começo da próxima sempre tá escrito "dias depois" e a única cena muito bem detalhada no livro é a de sexo o restante são todos eventos cortados, tá acontecendo depois pula para uma semana depois. Apesar de toda minha ironia do começo do texto, fico extremamente triste quando isso acontece, e principalmente quando é com alguma autora que gosto...

Essa falta de cuidado ao ser escolhido um determinado título para ser lançado sem se ter o cuidado de uma equipe revisando, sem a mínima preocupação com o que as pessoas vão ler. E sei que existem tantos outros títulos dela a serem traduzidos e lançados aqui no Brasil que eu sei que são verdadeiramente bons. Fica extremamente difícil fazer uma resenha de um livro assim sem fatos a que eu possa me apegar, sem personagens com personalidade para apresenta-los, minha resenha em um resumo das 120 páginas é: Lily é independente, separada e com um filho, conhece o policial Tucker recém chegado na pequena cidade e que procura paz, se apaixonam. Tucker quer compromisso e Lily não, os dois fazem sexo, ele vira amigo do filho dela e aí ela decide que quer o compromisso com ele. Pronto é isso... Não existem trechos engraçados como geralmente deveria acontecer em chik lit, o que me leva a acreditar que a autora quer mudar um pouco seu gênero. Infelizmente neste livro dei só duas estrelas, apenas por conhecer a boa escrita da Rachel em outros volumes dela.

Simonir Rodrigues
26 anos, pernambucana de natureza, paulista de coração e ama a cidade da garoa.
Tem o dom de se viciar facilmente em tudo que desperta sua paixão: música boa, livros, filmes e séries. De alma apaixonada, que escrever por prazer e nesse processo vai se descobrindo, aspirante a blogueira, que não resiste a um "bicho de pé" (o doce)!

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.