[RESENHA] Ratos - Gordon Reece


RATOS – GORDON REECE

Shelley e a mãe foram maltratadas a vida inteira. Elas têm consciência disso, mas não sabem reagir — são como ratos, estão sempre entocadas e coagidas. Shelley, vítima de um longo período de bullying que culminou em um violento atentado, não frequenta a escola. Esteve perto da morte, e as cicatrizes em seu rosto a lembram disso. Ainda se refazendo do ataque e se recuperando do humilhante divórcio dos pais, ela e a mãe vivem refugiadas em um chalé afastado da cidade. Confiantes de que o pesadelo acabou elas enfim se sentem confortáveis, entre livros, instrumentos musicais e canecas de chocolate quente junto à lareira. Mas, na noite em que Shelley completa dezesseis anos, um estranho invade a tranquilidade das duas e um sentimento é despertado na menina. Os acontecimentos que se seguem instauram o caos em tudo o que pensam e sentem em relação a elas mesmas e ao mundo que sempre as castigou. Até mesmo os ratos têm um limite. 

O livro Ratos do autor Gordon Reece está entre um dos livros mais dramáticos que eu já li e vai falar sobre Shelley que tem 15 anos e sua mãe, elas sofreram a vida toda, seja através de bullying do qual Shelley foi vitima na escola ou do casamento infeliz de seus pais. O inicio do livro situa o leitor na vida das personagens, contando os fatos que levaram as duas a se mudarem para um chalé distante da cidade. E na noite em que Shelley faz dezesseis anos um estranho invade a casa e mãe e filha tem que lutar por sua sobrevivência, os eventos que se seguem acabam por mudar a visão que as duas personagens tem de si mesmas.  
Sabe quando um livro é capaz de afetar tanto, que mesmo depois de lido, você ainda se surpreende pensando sobre a capacidade humana para tomar certas decisões e agir de acordo com tais escolhas? O livro mexeu comigo de uma forma quase inexplicável. Quando as personagens agem da forma que você, que está lendo o livro deseja que hajam, mesmo sabendo que em uma situação real, provavelmente você não teria coragem de agir, e ainda assim se surpreende com as atitudes.  
Esse é um daqueles livros que começam de forma bem dramática, ― algumas das partes que mais me deixaram revoltadas com as situações estão logo no começo ― e toda vez que eu achava que as coisas estavam se sossegando, a estória simplesmente sofria uma reviravolta e ficava mais dramática. 
Em suma, nota 10 para o desenvolvimento da estória e para a construção dos perfis das personagens, mesmo que às vezes surpreendentes e às vezes revoltantes. A arte da capa ficou bem legal, mas exige cuidado na hora de guardar o livro. 
Minha recomendação para aqueles que querem um livro dramático, pra ser lido de um fôlego só é, leia sim, sem dó. Eu queria ter tido tempo para ler esse livro de uma vez só. Cada pausa que eu era obrigada a dar era seguida de pensamentos torturantes sobre o que mais poderia a criatividade do autor oferecer?”. 
Esse é o primeiro livro do autor Gordon Reece, e só posso dizer que espero ansiosamente pelas próximas publicações do autor. 


Ana Cristina
Tem 26 anos, estuda hotelaria e é aquariana em todos os sentidos. Apaixonada por livros, julga-os pela capa e adora uma boa promoção. Também gosta de filmes de todos os gêneros, principalmente terror. Adora assistir séries de TV junto com o maridão e música boa, apesar de não entender muito de música.


0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.