[RESENHA] A máquina de contar histórias - Maurício Gomyde


Bom dia galera do Drunk! Hoje é dia de resenha por aqui e de um nacional, que eu realmente amei ler. Espero que gostem, e logo mais o Drunk está de volta. Hoje a sexta-feira vai ser movimentada por aqui... Beijão. :*

A MÁQUINA DE CONTAR HISTÓRIAS – MAURÍCIO GOMYDE


Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias, o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das filhas, sem amigos... O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar. Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V. Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde. 




‘A máquina de contar histórias’ foi de fato, minha primeira experiência com o Maurício Gomyde. Nunca tinha lido nada do autor, mas sempre ouvi boas críticas à seu respeito, e quando soube que ele – um autor até então independente – havia entrado para uma editora que está entre as 10 maiores do Brasil e que inclusive, temos o prazer de ter como parceira, a minha curiosidade foi atiçada e eu não via a hora de começar a ler.
O livro conta a história do escritor best-seller Vinicius Becker, um cara que trabalhou muito para conseguir chegar onde chegou e que é conhecido por seus leitores e críticos como ‘A máquina de contar histórias’, isto, porque já tem dez livros publicados e todos eles são sucesso absoluto. Vinicius, é um romancista tão bom, que desperta as emoções mais profundas em seus leitores a cada virar de páginas de um livro seu. Mas a realidade, em sua vida, não é bem essa. Todas as emoções e sentimentos descritos em suas obras, são ferramentas calculadas e escolhidas a dedo, para causarem impacto em seus leitores. Ele é um homem vazio, frio e que há muito tempo, deixou de escrever com o coração. Suas tão preciosas técnicas, lhe foram passadas em forma de um livro antigo por uma professora de literatura, quando ele tinha 16 anos e que Vinicius carrega feito uma bíblia para todo canto.

“- Fala, meu escritor favorito! Já está pronto? – o amigo atendeu animado.
 - Me tira daqui, vamos embora. Eu preciso ir agora. Tenta antecipar o voo, Sal. Faz isso por mim, por favor!
- Por que?
- Porque... Aconteceu.” Página 16

Por conta de sua carreira e ambição, Vinicius acaba negligenciando sua família, no momento em que suas filhas mais precisam dele. Viviana, sua esposa, está cada dia mais fraca devido ao câncer e Vinicius nunca tem tempo para vê-la, ou cuidar dela. Paga caro, para que as filhas fiquem o dia inteiro no colégio, para que ele não tenha que se preocupar com elas, quando senta em seu escritório para escrever alguns dos seus parágrafos perfeitos. Um dia a tão unida e forte ‘família V’, passara a ser ignorada pelo autor de sucesso, que Vinicius se tornou. E por mais que diga, que sua família, é sempre a sua inspiração nos livros que escreve para a mídia, sabe que a verdade não é bem essa.
Porém, em meio à uma de suas viagens de lançamento, Vinicius recebe uma ligação que mudaria para sempre a sua vida. Enquanto ele lançava seu 11º livro, sorrindo para as fotos, e respondendo perguntas clichês para os entrevistadores, Viviana morria sozinha em um quarto de hospital.
E agora ele precisará reconquistar o amor das filhas, Vida e Valentina, para descobrir o verdadeiro significado da palavra amor, tão falada em seus romances. No entanto, tão pouco vivenciada por ele.

" – Desculpa, meu amor. Desculpa por não ter estado ao seu lado na hora em que você mais precisou. Eu não sei o que fazer, juro. Não sei como pedir perdão, não sei como fazer para acabar com esta dor terrível no meu peito. – Vinicius se ajoelhou ao lado das coroas de flores e deixou-se cair sobre elas. Seu corpo cobriu pedaços de algumas faixas com os dizeres ‘Mãe Querida’ , ‘Filha Amada’ , ‘Amiga Inesquecível’. Nenhuma delas traria ‘Esposa e Amor Eterno’, ou algo parecido. Ele não havia encomendado.” Página 22

‘A máquina de contar histórias’ não é uma história de amor, entre um homem e uma mulher. Mas sim de um pai arrependido, para com suas filhas. Um pai que cansou de ser ausente e precisa recuperar o tempo perdido, salvar a sua família. Valentina, a filha mais velha, o odeia. Antes, quando criança, ela costumava considera-lo um ídolo e agora, nem de ‘pai’ ela o chamava mais. Vida, a mais nova, tem só quatro anos e mal sabe quem Vinicius é. Ou o que ele faz.
Maurício Gomyde construiu um romance forte, emocionante, e que conseguiu mexer de verdade comigo. A trajetória de Vinicius, como escritor e como pai, é bem retratada nas 191 páginas e quando acabei, me senti bem. Feliz. Com um sorriso no rosto que perdurou durante longos minutos.
As personagens me conquistaram. Vida e Valentina, tem personalidade forte e adorei conhece-las pouco a pouco através das páginas. Acrescentam tensão e leveza a história, sem forçar a barra. Já Vinicius, me ganhou por sua coragem, em enfrentar tudo para reconquistar as filhas, chegando até mesmo à deixar de lado a carreira.
A capa está perfeita e tem tudo a ver com a história, bem como a diagramação. Parabéns à nossa querida parceira Novo Conceito pelo capricho! Mas e você, tá esperando o que para correr para a livraria mais próxima, e garantir o seu?

2 comentários:

  1. Parece ser bem diferente dos livros publicados hoje em dia.
    http://aposasreticencias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é mesmo Isabella! Obrigada pela visita! :D

      Excluir

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.