[RESENHA] Feérica - Carolina Munhóz


FEÉRICA CAROLINA MUNHOZ


E se uma fada se revelasse em um reality show? Violet Lashian tem apenas um objetivo: ser famosa em seu mundo. Mas quem nunca se seduziu por esse pensamento? Ignorada pelas fadas de uma sociedade que preza a padronização, a jovem de cabelos roxos decide abandonar seu sofrimento em busca de um lugar entre as estrelas de Hollywood. Bastidores de reality shows. Festas badaladas. Encontros amorosos com jovens milionários. Entrevistas em rede mundial. Fama instantânea, dinheiro e poder. De repente, a feérica se vê cercada pela realidade com que sempre sonhou. Mas será que Violet é capaz de manter a pureza de sua raça mágica em um mundo corrompido pelo deslumbre material? E quais seriam as reais consequências de sua revelação para a existência oculta de seu povo? Você descobrirá tudo isso e muito mais nos próximos capítulos deste livro.




Não me canso de dizer para vocês, o quanto tenho me admirado e encantado com a literatura nacional; o que os autores brasileiros, tem de talento, não é brincadeira! Muito melhor que muitos escritores americanos por ai. Realmente não entendo os blogueiros que tem preconceito com a literatura de seu próprio país, porque afinal, devemos admirar também os talentos do nosso povo, não apenas os gringos. Mas gosto é gosto e cada um tem o seu, fazer o quê. Acho uma pena, de verdade. Vocês não sabem o que estão perdendo!
Já tinha resenhado um conto da Carolina Munhoz por aqui, o ‘Fui uma boa menina?’ liberado por ela e pela Rocco para download gratuito no fim do ano, e a elogiei do mesmo modo que irei fazer agora. Estava curiosa sobre Feérica desde o seu lançamento e agora, que finalmente adquiri e li a obra, tenho muito a dizer. Preparados para mais uma resenha bombástica?

“ Em choque, Violet mais uma vez viu ao redor de si um mundo de decepção e vergonha em diferentes direções. O arrependimento bateu no coração e desejou ter tido a coragem de atravessar o véu. Se aquela sensação que lhe espremia continuasse, em pouco tempo teria uma crise nervosa e isso era perigoso. Quando fadas não detinham controle de suas almas, podiam perder completamente a natureza mágica de serem aladas. Aquilo seria um desastre para ela. Provavelmente a ruína para a família. Na verdade, nada que lhes fosse uma novidade...
_ Os deuses estavam de folga quando eu nasci.” Página 34

Violet Lashian é uma fada, digamos... excêntrica, exótica e de fato, uma das personagens mais marcantes de todos os tempos. Vivia em Ablach, uma dimensão mágica que as vezes a deprimia mais do que fazia feliz. Ninguém ‘dos seus’ parecia entendê-la ou ver algo de bom nela. Alguns admiravam sua originalidade, mas era só. Tanto ela quanto as irmãs eram mal vistas pela sociedade feérica por conta de boatos que envolviam seu falecido pai, a rainha e seus cabelos púrpura. Diziam que ela era amaldiçoada. O seu amor pelas coisas humanas só fazia com que fosse ainda mais mal vista por todos. A própria família torcia o nariz para o estilo ‘chamativo’ de Violet e a sua vontade de se parecer com os seres mortais.
E por isso, fadas como Bree – uma das mais populares da dimensão feérica, se empenhavam em fazer da sua vida, um inferno. Queriam bani-la de Ablach. Ninguém gostava da sua presença, exceto suas irmãs. E no fim das contas, foi o que acabou acontecendo, a feérica caiu no mundo humano que tanto admirava e o seu objetivo era um só; queria se fazer notar, pela primeira vez na vida, ser admirada e idolatrada por alguém, fazer parte daquele mundo. O mundo das estrelas.

" O primeiro dia de inverno chegara e representava o dia da festa de lançamento do reality show Feérica. Estava previsto que um bilhão de pessoas ao redor do mundo assistiriam ao programa, e o frio na barriga de Violet e toda a produção para a estreia começava a perturbar.” Página 175

As aventuras de Violet no mundo mortal são extremamente divertidas e a história toda é meio que narrada pela fada durante uma entrevista que dura até os últimos capítulos do livro. Um dos principais acontecimentos que se desenvolvem durante o livro é a perda do lado feérico de Violet Lashian, cada dia mais parecida com qualquer outra humana rica e famosa.
A falta de sorte dela no amor também é um problema. No mais, todas as personagens criadas pela Carol são de uma personalidade única e encantadora. Destaque para o seu Antônio, quem ajudou a feérica desde o início, para que ela se tornasse uma estrela e para Michael, seu agente bonitão que por mais que a odeie no início, vai se encantando assim como todos os outros pelo carisma da fada.
Feérica é maravilhosamente bem escrito e tenho orgulho em dizer que comecei a ler ele umas 22h e só fui largar 3h da manhã, quando terminei de ler. A arte da capa é outro detalhe à parte, nunca vi livro tão caprichado. Apaixonada por Violet Lashian e pela história maluca da feérica, sem dúvidas! Parabéns Carol, você conseguiu provar para nós, que uma fada pode sim ser reinventada no nosso mundo.



0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.