[RESENHA] Baratinada - Marilia Pirillo


BARATINADA – MARILIA PIRILLO


Neste livro, Marilia Pirillo, conta a história de uma garota que, num momento de intensa descoberta, parece estar confessando os seus segredos nos ouvidos dos leitores. O seu grande drama é saber como se comunicar com o mundo, quando o mundo todo parece ter perdido o sentido 'humano' da comunicação.











Sempre fui apaixonada por livros infanto-juvenis, até mesmo porque, foram eles que fizeram com que eu ainda criança, passasse a devorar todos os livros da biblioteca do colégio. E Baratinada, é o primeiro livro que recebo da recente parceria entre o Drunk e a Editora Biruta. Estou simplesmente encantada com a graça das páginas, das ilustrações e principalmente, da escrita da Marilia Pirillo. Então antes que eu comece essa resenha, já adianto, se você quer fazer com que uma criança/pré-adolescente goste de ler, dê de presente para ele a coleção de livros infanto-juvenis da Biruta!
O livro conta a história de Patrícia, uma pré-adolescente doce e que está aprendendo a lidar com a surreal separação de seus pais. Os seus pensamentos reflexivos começam quando ela encontra a mãe aos berros, e pedindo por socorro para conseguir matar uma barata por qual está sendo ‘supostamente’ atacada.
“ Peguei o inseticida no armário e voltei para a cozinha: a cena continuava exatamente a mesma. Tirei a tampa, mirei o spray e prei um segundo para me concentrar, olhar bem a barata e não errar o alvo. Pois, nesse segundinho de nada, me bateu a maior culpa.”
Página 16
Ela está passando por um situação muito comum nos dias de hoje, a então separação de seus pais, que para ela parece ter sido uma ideia sem pé nem cabeça... Isto porque como qualquer outra criança, ela não entende por que duas pessoas que se amam, brigam tanto, o tempo inteiro e por fim resolvem cada um seguir um rumo. E ela, como é que fica?
Será que ela sempre vai ficar em meio aos dois, sempre tendo que decidir com quem passar o fim de semana, quem irá se chatear se tocar no nome do pai/mãe... E a família de seu pai? Será que vai evitar o nome de sua mãe, até quando?

"Na porta do meu prédio, o porteiro chato ficou espiando para dentro do carro e tentando puxar assunto: _ Olá, seu Paulo! Como vai? Que cara xereta! Não tem mais o que fazer? Por que não vai cuidar do trabalho dele em vez de ficar procurando fofoca? A separação do meu pai e da minha mãe deve ter sido o assunto do prédio no último mês!”
Página 70

É uma historia gostosa de se ler e super recomendada para quem gosta desse tipo de leitura. Eu particularmente achei super fofinho ler uma história sobre o ponto de vista da criança à esse respeito.
As ilustrações são muito bem feitas e caprichadas e amei o carinho que a Editora Biruta teve ao enviá-lo para mim, junto com os catálogos de 2014 e uma cartinha super fofa da Carol – nosso ‘contato’.
Arte da capa, escrita, revisão, diagramação, enredo... 10!




0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.