Tagarelando... Educação Financeira


Tagarelando... Educação Financeira


Ok, ok pode até ser que eu não seja a pessoa mais apropriada para escrever sobre isso. Afinal, no último ano me afundei em mais dívidas do que é possível imaginar e fiquei pagando todas as minhas contas nada planejadas, até o mês de dezembro. Mas a verdade é que por mais estranho que pareça, aprendi muito com estes meus errinhos de cálculo.
Talvez não muito, afinal, ainda existem cartões de crédito na minha carteira e acredite se quiser, eles são a verdadeira razão das minhas dispersões de consumismo. Quem já assistiu ‘Os delírios de consumo de Becky Bloom’ sabe muito bem sobre o que estou falando. Becky foi uma das minhas maiores inspirações, por mais engraçado que possa parecer.
A verdade é que todo ser humano vem com um pequenino e ajustável defeito de fabricação; o consumismo desenfreado. Tudo bem que não devo generalizar, afinal, conheço pessoas super controladas em relação aos seus gastos mas em sua maioria, todo mundo já passou por pelo menos uma dessas situações em que se pegou imaginando ‘por que é mesmo que eu comprei isso?’ ‘paguei super caro e nunca usei’parecia mais bonito na loja’, ou será que estou errada?
Porque será que gastamos tanto com coisas que no fim, acabam não valendo o nosso dinheiro? A mídia é claro, poderia ser a resposta para tudo isso, porque não fosse ela, sempre divulgando produtos ‘maravilhosos’, que você não pode perder, em promoção, tudo o que você precisa, que vai melhorar os seus dias... Talvez você não criasse necessidades dentro do seu interior que acabam por não ser tão necessárias assim.
Mas o inimigo do nosso bolso, não é somente a mídia. Muitas vezes, nossa própria mente nos engana à respeito do que precisamos e do que queremos. Porque sim, senhoras e senhoras, existe uma grande diferença entre essas duas palavrinhas.
Estamos precisando de algo novo, quando o ‘algo velho’ já não está dando conta, quando precisamos substituir alguma coisa ou quando realmente possuir aquilo, facilitaria totalmente o nosso dia a dia. A nossa vida.
E estamos querendo algo, quando simplesmente o desejo é mais alto. Quando sabemos que não estamos precisando, mas queremos comprar porque sim e ponto final.
É com estas duas palavras que temos que tomar cuidado ‘precisar/querer’.
 A dica é, anotar num caderno, numa planilha ou em qualquer outro lugar tudo o que você comprar no mês e o valor, as contas que tem a pagar e então o que irá receber e o que irá sobrar, não deu pra entender nada não é? Pois bem, deem uma olhada no meu exemplo:


TOTAL: Salário Recebido
Contas Fixas
Conta do celular – R$ 29,90
Academia – R$ 70,00
Gastos
McDonalds – R$ 50,00
Loja de Roupas Fluflu – R$ 150,00
Loja de Doces – R$ 42,00
SALDO: O que restou


Quem me deu essa ideia foi a Carol, do blog Menina Atitude e tenho colocado em prática, começando por janeiro. É bom porque assim, posso ter controle não só dos meus gastos, como também dos meus ‘deslizes de consumo’ do mês.
É uma dica simples, fácil e útil. Outra dica é que você que tem zilhões de cartões de crédito, é você mesmo, escolha apenas um ou dois cartões para compras e cancele os demais. Ter muitos cartões de crédito faz com que inconscientemente compremos mais.
E é isso ai, ainda estou vivendo e aprendendo com essa coisa de educação financeira, mas quem é que não está?








3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Kate, li seu texto e achei muito importante a sua atitude de querer aprender mais sobre educação financeira, pois sei que é um tema importantíssimo onde não é nos ensinado nas escolas nem nas famílias de um modo geral.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Jailson! Realmente é uma atitude que vai mudar a minha vida, se você não tem, não importa o quanto ganhe vai sempre viver endividado. Valeu pela visita!
    Espero te ver por aqui mais vezes, abraços!
    Kate

    ResponderExcluir

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.