[RESENHA] O mundo pelos olhos de Bob - James Bowen


O MUNDO PELOS OLHOS DE BOB JAMES BOWEN


Depois de um passado difícil, James foi adotado pelo gato Bob. Agora os dois têm um emprego de verdade (são vendedores ambulantes de revistas) e se tornaram personalidades conhecidas em toda Londres. Bob tem muitos admiradores, que passam todos os dias para vê-lo – alguns deles trazem cachecóis de lã para ajudá-lo a enfrentar os dias mais gelados. Entre truques adoráveis e manhãs de puro mau humor, Bob e James se tornam cada vez mais inseparáveis. Por trás da divertida história de um homem às voltas com seu animal de estimação, o segundo livro de James Bowen fala sobre amizade, ¬ delidade e esperança. Bob se torna a chave que traz James de volta ao mundo, a motivação que faltava para sua decisiva volta por cima. Impossível terminar de ler O mundo pelos olhos de Bob sem querer abraçar seu pet – ou adotar um! Apaixone-se...




No primeiro livro ‘Um gato de rua chamado Bob’ conhecemos a história de James e seu gato. James era um morador de rua que tinha problemas com drogas antes de conhecer Bob e achar nele um motivo para lutar, para se erguer e encontrar na vida, a felicidade. Desde então James o adotou e passou a viver muitas aventuras com o seu mais novo amigo. A história de James é real, isso ai, quem não leu o primeiro fique sabendo, James está narrando a sua própria história de vida em seus livros.
Neste segundo livro, as várias aventuras vivenciadas por esta dupla, são narradas por James sob um ponto de vista bem divertido. James saía com Bob todos os dias para vender revistas; o seu ganha pão, afinal, o dinheiro da venda das mesmas, é o sustento de James e Bob. Então o seu principal objetivo, é conseguir realizar ótimas vendas para poder levantar uma boa grana para o fim de semana.
São muitas as dificuldades por quais James e Bob passam, mas também, muitos momentos de alegria e que fazem sua vida valer a pena. Dentre esses momentos de dificuldade, posso citar, por exemplo quando James tem problemas com um policial e acaba tendo que mudar o seu ponto de venda e também quando uma senhora meio maluca, tenta roubar Bob dele afirmando que o mesmo sofria maus tratos! Mas os momentos de alegria podem ser expressados quando por exemplo, James adquiriu o ‘Bobmóvel’ uma bicicleta velha.


“  Aquilo não parecia estúpido de modo algum. Na verdade, era bastante divertido.”


O livro é repleto de aventuras e uma delas acontece quando o amigo de James, dono da cachorra Princesa, acaba pedindo para que James cuide da mesma por um dia, o que não agrada Bob nenhum pouco mas no final das contas, ele acaba se acostumando com a ideia.
Um dia, James encontra um viciado em heroína nas escadarias de seu prédio. No começo ele ficou preocupado, mas depois viu que o sujeito não causaria problemas. Porém, é quando o vê morrer de overdose, que passa a pensar em sua vida e no que tem feito desde então.
O gato Bob também tinha suas manias, uma delas, era gostar de objetos recicláveis; como papelão, papel de presente e outros... O que acabava incentivando o mesmo a mexer no lixo, o que James desaprovava, por não gostar desse estranho hábito de seu gato.

" Agora eu teria de esperar para ver se ele iria me escolher outra vez. Se ele quisesse continuar comigo, seria decisão dele. E só dele. "

O livro é dividido em diversas crônicas por assim dizer, que nada se relacionam entre si, exceto em se tratar das aventuras de James e Bob. No entanto, são as melhores histórias possíveis!
Achei alguns errinhos de português, como a falta de uma vírgula, um ‘a’ trocado pelo ‘e’ e coisas do tipo, mas são poucos. Sobre a escrita, achei excelente! Dá para entender perfeitamente mesmo que você não tenha lido o primeiro livro de James. A linguagem usada é super fácil de entender. Não é um livro cansativo e pelo contrário, é um livro que chama atenção por sua história! Dou nota 10 para o livro!









0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.