Tagarelando... Apaixonada pelo meu melhor amigo


Tagarelando... Apaixonada pelo meu melhor amigo


Eu olho pra mim mesma e percebo que já não sou tão forte. Costumava ser. Hoje eu sou mais fria, e não consigo confiar em nada e nem em ninguém. E o pior de tudo, é que parece que em todo canto que eu vou, eu vejo um pouco de você. Era tudo menos complicado, quando só trocávamos risos e gargalhadas. Era amizade. E era perfeito.
Porque tínhamos que estragar tudo, colocando esse tal de amor, no meio? Você era o meu herói e não havia nada no mundo que eu gostasse mais do que te abraçar. Do que estar ao seu lado. Mas nós corrompemos todos aqueles bons momentos e transformamos tudo em discussões e brigas que nunca nos levaram a nada. Ah sim, nos levaram a isso.
Você era o meu príncipe. Só meu. Você me mordia, me irritava, tirava sarro de mim, mas foi assim que eu acabei me apaixonando. Eu adorava quando você dizia que me amava e como me abraçava forte, bem forte, me deixando sem fôlego. Ainda lembro do nosso último abraço. Do nosso primeiro beijo. Aquela foi a primeira vez que nós nos beijamos, e foi o melhor dia da minha vida.
Se eu pudesse mudar alguma coisa, eu não mudaria nada, exceto o jeito como tudo terminou. Apesar de tudo eu ainda penso na gente, e em como poderíamos ter sido. Sempre tive uma pontinha de curiosidade, e muitas vezes eu fiquei rolando na cama sem conseguir dormir, pensando em tudo o que a gente podia viver. Em como tudo seria se estivéssemos juntos.
Você conheceu o melhor de mim, e o pior também e pode ser que eu tenha te assustado um pouco. As vezes pode não ter parecido, e as vezes eu posso ter te deixado confuso sobre isso mas a verdade é que eu amei você desde o primeiro dia.
Tem coisas que eu notei, e que talvez você tenha deixado passar... Tem coisas de que ainda me lembro. A primeira vez que ficamos de mãos dadas, a primeira vez que eu vesti sua blusa e de como foi que tudo começou. Uma peça de teatro da escola.
Hoje eu queria ter te dito tudo isso, porque tá todo mundo me dizendo pra seguir em frente, seja lá o que tenha acontecido comigo porque ninguém sabe o verdadeiro motivo de eu ter andado tão estranha. E eu penso; Sim, eu posso seguir em frente.  Mas eu detesto pensar em você, como só uma pessoa que eu costumava conhecer.



0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.