[RESENHA] Um ano inesquecível - Ronald Anthony


UM ANO INESQUECÍVEL – RONALD ANTHONY


Você acredita que o amor pode durar para sempre? Jesse Sienna não. O casamento de seus próprios pais era respeitável mas sem paixão; e sua própria história romântica indica que o amor queima ardentemente antes de desaparecer por completo. Então, quando seu pai, Mickey, muda-se para sua casa e parece não compreender o relacionamento superficial de Jesse com sua atual namorada, mas Jesse não lhe dá atenção. É apenas um exemplo do quão diferente eles são e fica mais evidente que ele e seu pai nunca terão uma ligação mais profunda. Mas a verdade é que Mickey Sienna conhece mais sobre amor do que a maioria das pessoas conseguem aprender na vida toda.
Há mais de cinquenta anos, ele encontrou o amor mais verdadeiro que a vida pode oferecer. Ele sabe das infinitas recompensas de investir seu coração e sua alma em alguém... E conhece o prejuízo devastador de deixar esse alguém perfeito escapar. Quando Mickey percebe que Jesse não está dando valor a uma mulher extraordinária, decide que é hora de contar a história que nunca contou para nenhum de seus filhos a Jesse. Durante os meses seguintes, Mickey mostra seus momentos mais particulares e felizes para seu filho... e muda a percepção de Jesse em relação ao amor e as possibilidades de um relacionamento duradouro para sempre.


Um ano inesquecível conta a história de Jesse Sienna e seu pai Mickey, um senhor que acaba de perder a esposa, e está passando por uma fase terrível. Esta é uma história que nos faz refletir à respeito de quem somos e do que temos feito de nossas vidas; será que não estamos nos deixando acomodar demais e criando limitações para usá-las como desculpa para a nossa vontade de permanecer sempre do mesmo jeito, fazendo as mesmas coisas, pensando da mesma forma... ? Se a resposta foi sim, talvez você realmente se identifique com o nosso protagonista Jesse.
O nascimento de Jesse Sienna foi uma surpresa para seus pais, que já tinham três filhos e já haviam alcançado uma certa idade; devo dizer que foi uma surpresa com a qual Mickey não soube lidar. Ele sentia que já não tinha vitalidade e tão pouco vontade de ser ‘o paizão’ que já tinha sido para seus outros filhos, e por isso Jesse nunca teve muita atenção do pai. Sempre foi levado na brincadeira por seus irmãos, por ser o caçula e nunca teve sua opinião ouvida durante as discussões e conversas familiares.

“Em minha cabeça, entre as poucas verdades absolutas que definem a humanidade, havia uma que se relacionava a romance: o amor sempre acaba.” Página: 25

Realmente ele não era um cara de sorte em se tratando de relacionamentos, sofrera inúmeras decepções amorosas, até conhecer Marina. Com a qual Jesse se sente bem, tem um relacionamento aberto e despreocupado, mas com quem também tem certeza de que não ficará para o resto de sua vida. Certeza, certeza nada... Ele tem é medo de acabar se machucando outra vez.
Mas a vida dessas três pessoas está prestes a mudar, quando Jesse decide colocar um fim à discussão de seus irmãos, sobre internar o pai num asilo, sugerindo que ele fique em sua casa.
O que começa com um relacionamento difícil e de pouca troca de palavras, acaba se tornando em uma amizade e sentimentos compartilhados quando Mickey vê em Marina, a namorada de seu filho, a mulher da vida do mesmo e se sente responsável por fazer Jesse perceber antes que a acabe perdendo. É então que decide revelar ao seu caçula uma história que ninguém jamais soube, e que mudará por completo a visão que Jesse tem do pai; a história de Mickey e Gina, a mulher de sua vida.

"Mas não demorou muito para eu ter outra noção bem clara, que não tinha nada que ver com palavras: meu relacionamento com Marina estava mudando. Tínhamos entrado em território novo e a travessia não seria tão fácil quando a ilha na qual tínhamos plantado as raízes. E ainda outro pensamento: eu havia sido muito feliz nessa ilha. Não tinha certeza de que queria voltar para a civilização." Página 202

Um ano inesquecível é mais um dos livros que me surpreenderam, isso mesmo, porque estava adiando a leitura acreditando que não gostaria da história e quando comecei a ler, simplesmente não consegui parar. É um romance realmente bem escrito e que me fez levantar várias questões sobre minha vida.
O relacionamento ‘pai e filho’ é algo que vemos se fortalecer e engrandecer a cada passar de páginas, e o rumo que tudo tomou, foi algo que me fez sentir o quanto valeu a pena.

“Acho que finalmente compreendi que existem algumas pessoas no mundo que valem a pena. O mundo nem sempre morre. Às vezes, transcende tudo.”  Página 302

É uma história ótima para ler num fim de tarde, acompanhado por um café ou chocolate bem quentinho, estilo sessão da tarde, vocês irão se apaixonar!
Embora tenha achado a capa da obra um pouco simples, a Novo Conceito está de parabéns, não encontrei nenhum errinho de ortografia durante a leitura!
No mais, até a próxima Drunk Lovers, estarei esperando a opinião de vocês sobre esse maravilhoso livro nos comentários.
Beijinhos,




0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.