As Fanfics do Momento: Two Sides of The Law

E aí, Lovers, quem está animado com a Super Gincana de Aniversário do site levanta a mão! o/ Tudo bem que eu não posso participar por ser da equipe, mas só de ver esses prêmios fofíssimos eu já fico vomitando arco-íris. Boa sorte a todos! Vamos à indicação do domingo?


Two Sides of The Law é uma songfic de suspense e mistério completamente diferente de tudo o que você já viu. Imagine a típica história de um detetive da Scotland Yard que tem um grande caso em suas mãos. Agora adicione o romance que todos adoramos em uma abordagem inédita: o caso em questão se trata do assassinato da personagem principal! Exatamente. Se você é do tipo que lê fanfics com o seu próprio nome, então prepare-se, pois em Two Sides of The Law, você está morta e suas aparições efetivas se dão por meros flashbacks. O seu parceiro - mesmo sofrendo muitíssimo pela sua perda, uma vez que você e ele eram apaixonados - fará de tudo para colocar os seus assassinos atrás das grades, mas, é claro, nada é tão simples assim. Muita aventura e muitas emoções envolvem essa história que, entre músicas e músicas incríveis, retrata a investigação criminal de uma maneira inusitada.

Tenho que dizer que a autora de Two Sides of The Law, Bruh Fernandes, é simplesmente uma fofa, gosta de Hercule Poirot e tem 15 anos assim como eu! Como se o talento não bastasse, ela também é simpaticíssima e respondeu à entrevista com muito carisma! Segue:

ENTREVISTA COM A AUTORA
Fui metida e decidi fazer uma introdução, pode?... Bom, eu queria dizer que acho esse espaço maravilhoso e queria agradecer a Sofia e a Kate, que foram muito atenciosas comigo! Chamo-me Bruna e uma das minhas fics, que eu falarei mais abaixo, é Two Sides of The Law.

Bruna, a sua fic se passa em um ambiente completamente investigativo, por assim dizer. Scotland Yard, assassinatos, suspense, mistério, etc. Você sempre se identificou com esse tipo de cenário?
Sim. Bem, não necessariamente o cenário da polícia inglesa, mas de assassinatos e mistério, eu adoro! Sou super fã de livros do Sherlock Holmes e do Mr. Poirot! Então sempre foi uma ideia tentar fazer um "suspense", um "mistério" como sempre leio nos livros. A Scotland Yard apareceu porque eu vi um filme, que deu origem ao nome da fic, que era de dois amigos policiais americanos. Eu sempre gostei mais da polícia da Inglaterra do que a do Estados Unidos - tanto que em determina parte da fic eu critico a CIA-, em parte por Sherlock Holmes já ter trabalhado na primeira e por também não concordar com a política do FBI ou da CIA.

Como surgiu a ideia de escrever uma história que se passa após a morte de um dos principais? E como as leitoras têm lidado com isso, na sua opinião?
Eu nunca tinha lido uma fic que alguém realmente importante já começa morto. Já li muitas que morrem no final, ou no meio, mas acaba que sempre é o garoto - namorado e blá - e nunca seu favorito. Aí eu pensei: "e se as leitoras lessem o que acontece depois da morte delas?" É como se continuassem lá, afinal, a história roda a partir dela e ela é citada em todos - e absolutamente todos - os capítulos. Têm alguns filmes assim, né, mas, sei lá, a ideia surgiu do nada - como todas as minhas - e eu achei sensacional.
Olha, muita gente não gosta. Porque a história é policial e, principalmente, por não ter um romance propriamente dito. Afinal, você está morta. Mas eu entendo. Quando eu escrevi isso, eu sabia que ia ser assim. Agora, quem lê mesmo, nossa, adora! (pelo menos dizem!) Apesar de sofrerem um bocado... Todas que comentam lá são maravilhosas e eu as adoro de montão por acompanhar e comentar ;)

As músicas que aparecem em todos os capítulos, sem falta, são importantes de que maneira para o desenvolvimento da história? Elas a ajudam a ter inspiração?
Eu comecei a escrever essa fic, lá em meados de 2011, sem música. Aí, em um determinado capítulo, em que o principal estava sofrendo bastante - e isso acontece em todos, então fica difícil determinar qual - eu senti falta de alguma coisa. Mas aí, beleza, continuei escrevendo. Então meu avô morreu e como a história da minha família com ele era conturbada, eu nunca tinha o visto mais que duas vezes, então era um sentimento reprimido tão forte que eu escrevi uma música. Ela, inclusive, faz parte da história. E eu me dei conta de que com músicas a história ficava muito melhor.
Na verdade, não, elas não me inspiram. Como a história já está finalizada há muito tempo no meu notebook, no começo eu só escolhia as músicas para encaixar na parte das histórias, mas no desenrolar da fic eu escutava uma música na rádio da escola que parecia com partes da fic e escrevia a nome dela para lembrar depois, hahahaha.

Sem dar spoilers, se possível, que surpresas aguardam os leitores nos próximos capítulos?
Assim, eu não posso contar porque a história está no fim! Hahaha. No Fanfic Obsession só deve faltar uns três capítulos, então... Bom, só digo que o final vai ser uma surpresa. Eu ao menos tentei fazer um assim, né. E não vai ser muito triste, eu o considero muito feliz na verdade. E chega! Kkkk


Para os Drunk Lovers te conhecerem melhor, fale um pouco sobre você, suas outras fics e como você começou a escrever.
Hey pessoas! Eu comecei a escrever fics com 11 aninhos, mas a minha primeira postada foi em 2009, com 12 anos. Sim, eu só tenho 15! :S Ainda estou no colegial, tentando inutilmente entender matemática e física. Eu amo escrever, mesmo. Sinto-me tão feliz, completa! Meu sonho é trabalhar com isso e publicar pelo menos um livro *-*. Ah, e eu também escrevo colunas e entrevistas para o All Time Fics.
Bom, eu tenho um número considerável de fics, então vou fazer tópicos, ok? Aí aproveito e falo um pouquinho de cada uma! Ah, não se espante, são temas todos muito distintos uns dos outros, dá pra agradar a todos! Kkkkkkk

* Factory Girl - está em andamento, no FFOBS.  "Uma quadrilha. Você faz parte e seu namorado é o líder. Ele é grosseiro e faz questão de deixar claro que você é dele, às vezes com tamanha brutalidade. O irmão dele é sequestrado e vocês vão salvá-lo da quadrilha rival no bosque, onde eles estão. Quando vocês os encontraram numa das cavernas, você se depara com o novo integrante da quadrilha. E então, o amor conta do seu coração. E a confusão da sua vida."
* O natal dos Pecados - finalizada, no FFOBS. É um especial de natal - percebe-se, não? - e basicamente você passa o natal com sua tia em Las Vegas, baby! É até legal, mas foi minha primeira publicada, então é curtinha e meio sem graça também!
* Uma linda Mulher - é a minha preferida, também no FFOBS. É uma short finalizada. Você é casada há 7 anos com um cara que não te ama...
*The angel from my nightmare - acho que fiz essa fic só para usar esse titulo, da música "I miss you", do Blink 182, hahaha. Mas ela é, apesar de pequenininha, bem bonitinha, fofinha sabe, pra quem gosta de coisas mais leves e românticas. Também é finalizada, no FFOBS.
* As aventuras de Sherlock Holmes: a viúva negra - essa é a primeira de uma série de homenagens a meu amado detetive. Se eu for capaz de escrever, né, mas ok, estou tentando. Andamento, no ATF.
* Immortal: uma short, finalizada também. É sobre a mitologia grega, mas a minha visão dela. Também é bem fofa, eu gosto muito dela. Está no ATF.
* Paramour: O nome não é mera coincidência, a fic é sobre o Paramore. Também é finalizada e short, no ATF.
* Hold my hand: uma fic que não é ideia minha, mas que eu a adotei. E não vou contar a história toda, porque ela está bem no comecinho. Mas, basicamente, você tem poucos dias de vida... ATF.
Ufa, terminei! Eu acho que é isso! hahaha. Ah, estou escrevendo uma nova, ainda não tem título, mas se passa no comecinho do século XVIII, na França, no reinado de Luís XIV, o Rei Sol. E, sim, ele é bem importante na história e como carrasco, porque eu realmente consigo odiá-lo por sua prepotência... É, eu gosto um bocado de história, e a fic vai ser bem influenciada por isso!

Por fim, para quem não conhece Two Sides of the Law, fale um pouco sobre ela e diga por que acha que os Drunk Lovers deveriam conhecê-la.
Então, acho que ninguém deve conhecer... Você é policial e namora um policial. Ou era. E namorava. Porque agora, você está morta. Assassinada. E o seu namorado vai ter que investigar sua morte. A partir daí, a fic mostra como é difícil para ele ser profissional. E aquele lema da polícia de não se envolver, será que ainda vale?  Basicamente, é isso.
Se vocês gostam de algo diferente, podem aparecer por lá, vou ficar bem feliz. Se gostarem também de alguma fic minha, só deixar um comentário lá. Bem, não sei o que dizer mais kkkk. Obrigada pelo espaço e agradeço muito quem leu até aqui! Beijos!

“O que me encantou em TSOL foi, principalmente, o fato de a principal estar morta, totalmente diferente da maioria das fics. E mesmo a fic sendo um suspense, ainda tem um "quê'' de romance, que é indispensável para mim e, acredito eu, para muitas pessoas. A fic é realmente muito boa, 'te prende', e é muito bem escrita, além da autora ser uma fofa! Vale a pena conferir!”  Stephanie Souza.

~~

Eu reforço: vale a pena conferir Two Sides of the Law, principalmente se você é do tipo que não lê fanfics simplesmente porque são românticas e têm cenas melosas entre os principais. Eu gostei de TSOL porque é intensa e séria, ou seja, leva a sério o caráter literário, não foca simplesmente no romantismo, mas explora sentimentos que a maioria das fanfics não percebe: a saudade, a ira, a melancolia, a agonia, a perseverança impulsionada por uma tragédia. E, é claro, qualquer coisa de suspense e mistério para mim é irresistível!
A fiction está hospedada no Fanfic Obsession (Restritas - Em andamento) e no All Time Fics (Restritas - McFLY - Em andamento). Beijos e até a próxima!

Sofia Queirós
SOFIA_QUEIRÓS Meu nome é Sofia Queirós - bem, mais ou menos - mas todos me chamam de Sofi. Eu sou o que devem chamar em português de livrólatra, mas suponho que isso não seja exatamente uma surpresa, uma vez que sempre acreditei que quem não é viciado em livros ainda não os conheceu verdadeiramente. No mais, provavelmente tenho outros interesses (como escrever), mas na maior parte do tempo estou lendo ou falando sobre livros. O que não impede ninguém de falar comigo sobre qualquer outra coisa - não se acanhem. Livrólatras não são tão antissociais quanto o estereótipo sugere.

Quer ser o Top Comentarista de Agosto/Setembro, preencha aqui, o formulário.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.