Jogando Xadrez com os Anjos - Fabiane Ribeiro

Ansiosos para outubro? Nós aqui estamos e muito! Passamos o mês inteiro trabalhando duro e nos esforçando para criar cada pedacinho da nossa comemoração de aniversário e já estamos quase terminando... É por isso, que além de trazer esta resenha, venho pedir que vocês amigos, blogueiros, visitantes... Que gosta do que vê por aqui, e quer dedicar alguns minutos do seu tempo para homenagear o Drunk; seja com texto, poesia, fotos, recadinhos... Nós ficaríamos mais do que felizes em recebê-lo de braços abertos! Tudo o que recebermos será posto ao ar durante o mês de outubro inteiro! Pode mandar a sua homenagem para: drunkculture@gmail.com. E as melhores, ganharão um super brinde dos colaboradores! Que tal? E só uma dica, bora comentar nessa resenha, porque vai rolar uma promo bem especial para aqueles que se interessarem pelo livro da Fabiane, na semana que vem! Beijinhos, até mais!






Jogando Xadrez com os anjos – Fabiane Ribeiro


Sinopse: A Europa está devastada pela Segunda Guerra Mundial, assim como o coração da pequena Anny. A garota vê seu mundo desmoronar ao receber a triste noticia de que seus pais precisarão ficar longe dela, por tempo indeterminado. Ela é levada para morar com um casal que parecia não saber da existência do amor. Acompanhada apenas por sua ovelhinha de pelúcia e pelo tabuleiro de xadrez que ganhara de seu pai, Anny viverá dificuldades pelas quais uma criança não deveria passar. No entanto, ela mostrará que a felicidade está presente em detalhes tão sutis que só mesmo um anjo seria capaz de revelar.

Resenha por Kate: Sabe quando, você não gosta exatamente de uma obra, mas mesmo assim, não consegue largá-la até concluir por completo a leitura? Foi o que aconteceu comigo e com o livro da Fabiane Ribeiro. A princípio, confesso que fiquei muito curiosa a respeito do enredo, desde bem antes de ele ser relançado pela Universo dos Livros. Mas depois, quando finalmente, tive a oportunidade de lê-lo, me decepcionei um pouquinho. Ficava na expectativa de ‘agora vai melhorar, agora vai’ ao virar as páginas, mas na verdade, isso não acontecia nunca. Não me entendam mal; pode ser que vocês se apaixonem pela obra, caso um dia tenham a oportunidade de lê-la, mas comigo não rolou. Sem mais delongas, conheçam um pouco mais da obra...


Jogando Xadrez com os anjos, é basicamente, sobre a infância da doce e ingênua Anny em meio aos ‘destroços’ deixados pela Segunda Guerra Mundial; uma garotinha de oito anos, com um coração maior até do que ela mesma, extremamente bondosa e carinhosa que sofre com a ausência dos pais por conta do excesso de trabalho dos mesmos. Anny ama os pais mais que tudo no mundo, e conforme os dias que passam juntos vão diminuindo até que eles passam á visitá-la apenas uma vez ao ano, a pequena se entristece. Porém, mesmo tendo que abandonar a Casa Grande – a casa onde crescera, para morar com um casal rabugento que passa a tratá-la como se fosse um animal, Anny não se deixa abalar. Está sempre com um sorriso no rosto, disposta á levar a felicidade aonde quer que vá.  


“_Nossa vida será incerta, não teremos uma casa fixa. Você não pode crescer em uma confusão dessas.
_ Eu não me importo, desde que esteja com vocês.
Jefferson abraçou fortemente a filha e então lhe disse:
_ Não torne as coisas ainda mais difíceis. Estamos pensando no seu bem, querendo deixá-la com uma família de confiança, onde você possa crescer e ter uma vida normal. Eu juro que estamos fazendo o que é melhor para você.
_ O melhor para mim é estar com vocês.
_ Isso é o que você acha, Anny, mas você é muito nova para entender. Apenas confie em mim. – falou Jefferson.” Pág. 34


Anny acaba mudando a vida de muitas pessoas com o seu jeito bondoso de ser, marcando a todos que passa a conhecer, para sempre. Ela não deixa que os maltratos da senhora Jane, sua professora ambiciosa, destruam a sua fé. A fome, a dor e a solidão fazem parte da vida da pequena Anny, a partir do momento em que seus pais partem, mas ela não pode deixar de ser forte. Acaba encontrando em Pepeu – um amigo fantasma com um passado triste, a cura para os seus dias de tristeza. E em meio á partidas e mais partidas de xadrez, brinquedo que Anny ganhara de presente de seu pai, ela vai alimentando as esperanças de que um dia os seus pais voltarão para ficar de vez ao seu lado. Agora ela é a rainha de seu próprio Reino Xadrez, onde nada de ruim pode lhe acontecer ou ás pessoas que ama.


 “_ Pepeu – Anny continuou dizendo -, eu também sei reconhecer o amor. Porque eu amo o papai e a mamãe mais que tudo.
O rapaz virou seu olhar para a pequena garota e ajoelhou-se diante dela, deu-lhe um abraço e falou:
_ Que sorte eu tive em conhecê-la.” Pág. 72


Jogando Xadrez com os anjos, tinha tudo para ser perfeito, no entanto a ‘superficialidade’ da protagonista, me decepcionou. Anny é uma criança perfeita, e por mais que este pensamento possa parecer encantador, acaba que por deixar a personagem muito ‘irreal’. Ela não é aquele tipo de personagem com o qual você consegue se identificar, por que ela irradia bondade, até demais. E a autora, também introduziu personagens demais á história, dando mais atenção a uns do que a outros, que eu julgava serem mais instigantes. E a Fabi também poderia ter explorado bem mais o ‘suspense’ da trama, com os empregos misteriosos dos pais de Anny e os assassinatos. Foi uma história que não me marcou, não me seduziu, definitivamente. Muitas frases, situações e expressões eram demasiadamente repetidas ao longo da história, dando a impressão de que nada saia do lugar. Sem contar que o final da obra, poderia ter sido mais bem trabalhado. Mas gostei da narrativa da Fabi, e com toda a certeza, estarei de olho nela e esperando por uma nova trama. A capa e a diagramação feitas pela Universo dos Livros, me encantaram! Me apaixonei pela estética da obra. E foi como eu disse, se puderem ler esta obra, não hesitem! Quero saber a opinião de vocês, no que concordam ou discordam comigo.


Capa: 5
Enredo: 3
Desenvolvimento da História: 2



Quer ser o Top Comentarista de Agosto/Setembro, preencha aqui, o formulário.

Kate Willians
KATE_WILLIANS Uma blogueira aquariana de 17 anos, que ama escrever e ler de tudo, adora The Vampire Diaries e é mais desastrada que um pato. Sonha em ser jornalista e acaba de publicar o seu primeiro livro; Debaixo das Minhas Asas.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.