Capitães de Areia - Jorge Amado









Capitães de Areia – Jorge Amado


Sinopse: “Não durou muito na chefia o caboclo Raimundo. Pedro Bala era muito mais ativo, sabia planejar os trabalhos, sabia tratar com os outros, trazia nos olhos e na voz a autoridade de chefe. Um dia brigaram. A desgraça de Raimundo foi puxar uma navalha e cortar o rosto de Pedro, um talho que ficou para o resto da vida. Os outros se meteram e como Pedro estava desarmado deram razão a ele e ficaram esperando a revanche, que não tardou. Uma noite, quando Raimundo quis surrar Barandão, Pedro tomou as dores do negrinho e rolaram na luta mais sensacional a que as areias do cais jamais assistiram. Raimundo era mais alto e mais velho. Porém Pedro Bala, o cabelo loiro voando, a cicatriz vermelha no rosto, era de uma agilidade espantosa e desde esse dia Raimundo deixou não só a chefia dos Capitães de Areia, como o próprio areal. Engajou tempos depois num navio.”


Resenha por Kate: Em 1937, ‘Capitães de Areia’ foi censurado e depois queimado em Salvador. Esta frase marcante, já diz muito sobre a ignorância do povo, naquela época. Jorge Amado, teve suas obras queimadas, porque escrevera sobre jovens delinquentes e crianças maltrapilhas. Mas aposto, que naquela época, ninguém pensava que este livro fosse ser um sucesso tão grande; Um clássico que marcaria muitas gerações.

Em Capitães de Areia, conhecemos a ‘gangue’ de mesmo nome, liderada por Pedro Bala. Um adolescente que, mesmo com a sua pouca idade, já conhecia mais da vida do que muito adulto com idade para ser seu pai. Pedro era responsável pelo grupo de menores órfãos, que para sobreviver, precisava realizar pequenos/grandes  furtos e enganar as pessoas bondosas que viam neles, crianças injustiçadas. De fato eram, mas todos ali negavam este fato. O grupo era composto por garotos de 12 á 16 anos, mas que em nada, espelhava a sua idade; conhecia o sexo, a vida do crime, os vícios, as mentiras da vida... Os Capitães de Areia, não sabiam o que era ser criança.


“_ Tu não vê que tudo mesmo é uma beleza? Tudo alegre...
Pedro Bala apontou os telhados da Cidade Baixa.
_ Tem mais cores que o arco – íris...
_ É mesmo... Mas tu espia os homem, tá tudo triste. Não tou falando dos rico. Tu sabe. Falo dos outros, dos das docas, do mercado. Tu sabe... Tudo com cara de fome, eu nem sei dizer. É um troço que sinto...” Pág. 136


A história gira em torno de Pedro Bala, João Grande, Professor, Sem – Pernas, Gato, Querido – de – Deus, Volta- Seca e Boa- Vida; os personagens principais.

Um passado traumático e solitário, é o que liga todos eles. Todos estão sozinhos no mundo, sem nenhum parente vivo, e se juntaram ao grupo de ladrões como forma de encontrar uma família. E de fato, é isso o que os meninos são; uma família, ao seu jeito mas ainda sim, uma família.  E eles já estão tão acostumados a não confiar em ninguém que não em seu grupo, que eles acabam que por repelir muita gente boa que cruza seu caminho.


“Dona Ester o acompanhou comovida. Viu que a empregada mostrava o caminho ao Sem – Perna, dava-lhe um roupão e se dirigia para o quarto em cima da garagem pra arrumá-lo (o o chofer tinha se despedido, o quarto estava vazio). Dona Ester se aproximou, disse ao Sem – Pernas que parara na porta do banheiro.
_ Pode jogar essas roupas fora. Maria José depois vai lhe trazer roupa...
O Sem – Pernas agora olhava a senhora que desaparecia, e tinha raiva, mas não sabia se era dela ou de si mesmo.” Pág. 122


Não há muito a revelar sobre a história. Porque é algo bastante complexo e que gira em torno do mesmo assunto. Mas, com certeza ‘Capitães de Areia’ me emocionou por apresentar tão bem, a nossa realidade.

Todos os personagens foram criados para marcar, de certa forma, aposto que isso foi intencional. É ao mesmo tempo gostoso e estranho, ler algo em que crianças de 13 anos parecem mais maduras do que os próprios adultos, mas eu gostei do resultado final.

Confesso que achei encantador ‘o linguajar nordestino’ utilizado na obra! Jorge Amado, merece a fama que tem. Você precisa ler esse clássico da literatura brasileira!


Capa: 2
Enredo: 5
Desenvolvimento da História: 5




Quer ser o Top Comentarista de Agosto/Setembro, preencha aqui, o formulário

ESPECIAL GINCANA




Kate Willians
KATE_WILLIANS Uma blogueira aquariana de 17 anos, que ama escrever e ler de tudo, adora The Vampire Diaries e é mais desastrada que um pato. Sonha em ser jornalista e acaba de publicar o seu primeiro livro; Debaixo das Minhas Asas.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.