O Clã dos Magos - Trudi Canavan

Hey Avengers do Drunk Culture, aqui fala o James, e estou postando a resenha do Clã dos Magos que é bem melhor que Harry Pottter, pode até virar filme algum dia. Espero que gostem da resenha tanto quanto eu. E também, apesar de falar de magos, o livro mantém a originalidade das características dos magos, não é como Crepúsculo que mudou a história dos vampiros, enfim, espero que gostem.




Sinopse: Todos os anos, os magos de Imardin reúnem-se para purificar as ruas da cidade dos pedintes, criminosos e vagabundos. Mestres das disciplinas de magia, sabem que ninguém pode opor-se a eles. No entanto, seu escudo protetor não é tão impenetrável quanto acreditam. Enquanto a multidão é expurgada da cidade, uma jovem garota de rua, furiosa com o tratamento dispensado pelas autoridades a sua família e amigos, atira uma pedra ao escudo protetor, colocando nisso toda a raiva que sente. Para o espanto de todos que testemunham a ação, a pedra atravessa sem dificuldades a barreira e deixa um dos mágicos inconsciente. Trata-se de um ato inconcebível, e o maior medo da Clã de repente se concretiza: uma maga não treinada está à solta pelas ruas. Ela deve ser encontrada, e rápido, antes que seus poderes fiquem fora de controle e destruam a todos.

Resenha por James: começa com um protesto, onde, na cidade de Irmadín, o rei expulsa todos os moribundos da cidade, porém, ele manda os magos fazerem o trabalho sujo, como eles são leais ao Rei. Com isso, todos na cidade odeiam os magos então começam a jogar pedras nos magos (como se isso ajudasse). Sonea, uma adolescente revoltada, com características marcantes e amizades, apesar de ruins para uns, para ela vale muito mais do que a aparência, também entra na brincadeira de jogar pedras nos magos. Ela concentra toda sua raiva numa pedra e a lança diretamente em um dos magos, com isso, um clarão penetrou o escudo dos magos e acertou um deles em cheio em sua face.

 “Sonea baixou a cabeça e olhou para as mãos. Funcionou. Quebrei a barreira, mas não é possível. A menos que... eu tenha usado mágica.

Uma reunião no Clã dos Magos é convocada para decidir qual será o destino e a reação da futura maga ao ser convocada ao Clã , onde a maioria vê um tipo de ameaça e outros como uma oportunidade de ensino de uma grande maga. Apesar de haver muitos magos contra essa decisão, Rothen e Dannyl, magos com algum cérebro, se importam com a inocente garota.

“- Sou o único a se importar com o que pode acontecer com essa pobre garota?
- Claro que não, mas espero que você não esteja pensando em dar um sermão nele, velho amigo”
                                                                                            Rothen e Dannyl

Assim as buscas pela garota começam. Mas Sonea, com medo com o que os magos podem fazer com ela, começa a se esconder. Portanto, como são magos, ela precisava de ajuda para encontrar um esconderijo á prova de magos, então ela recorre ao grupo local denominado Ladrões.
Agora começa a brincadeira de gato e rato. Com Sonea procurando um abrigo entre os Ladrões, os magos querem fazer uma busca típica de Charles Xavier (olha a preguiça).  
Sonea então tem um momentinho de paz, onde acredita que está descobrindo seus poderes, todavia não está sabendo controlá-los.

Com isso, ao decorrer dos capítulos, tem essa brincadeirinha de esconde-esconde onde os magos acham ela, mas, por milagre, os amiguinhos dela enganam os magos e levam ela a esconderijos subterrâneos em meio a favela. Não adianta muita coisa porque eles fazem uma “operação” lá só para encontrar a garota,.

Mesmo com a ausência da garota,  a preocupação dos magos do Clã é clara, pelo fato dela ter poderes e de não saber controlá-los, ela se torna um perigo a ela mesma e todos ao seu redor. Rothen então, junto com Dannyl tentam encontrar a garota por conta própria, mas dentro dos limites do Clã.
Mas é claro que Sonea não sabe que o Clã só quer ajudá-la com seus poderes e então, com a ajuda de seu amigo Cery, um “pestinha” do mundo dos Ladrões, convence ela a ficar escondida dos magos, mesmo com a situação grave de seus poderes.

“-Se acha que é isso que devo fazer, então farei, Cery. Prefiro ficar presa com os Ladrões a me entregar ao Clã.
                                                                  Sonea e Cery

E de novo os magos, com seus “infiltrados” na favela, encontram seu esconderijo e Rothen a leva ao Clã (aleluia). Rothen, como é um mago muito bom, explica a Sonea  que o Clã quer ajudá-la e que há algumas “forças que querem, de certa forma, destruí-la.

“Não, pensou,  nunca poderia ser um deles. Seria como trair a todos...meus amigos, as pessoas da favelas, a mim mesma...

As características dos magos, foi fiel ao que conhecemos, não como Crepúsculo. A diferenciação do bem contra o mal e o fato de uma garota ser uma favelada, se tornar uma maga, bem original.
O pega-pega dos magos pra encontrar Sonea são muito longos e enjoativos.


                                              Capa:5
                              Desenvolvimento da Historia:5
                                             Enredo:5 
James McQueen
JAMES_MCQUEEN Metaleiro. Nerd. Viciado em Games, The Avengers, louco por mitologia, maluco por tecnologia ah e é claro, nerd AO EXTREMO.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.