Femina - Organização de Adriana Pueblo E Monica Sicuro

Oi Pessoal do Drunk Culture. Tudo bem com vocês? Desculpem a demora com a resenha, mas como minha mãe diz, "antes tarde do que nunca". Aqui está a resenha do Femina, espero que vocês gostem, afinal, não sei se eu consegui captar as mensagens do livro muito bem.




Sinopse: Todas as mulheres são feiticeiras. Marcadas por uma peculiar sensualidade, somos capazes de descobrir os medos do "opositor". Revelamos a angústia do outro e aprendemos a transformar em códigos indecifráveis os nossos próprios receios. Gostamos de ser a concretização de uma incógnita, certa - ou razoavelmente segura - de nossa imperiosa necessidade de ser um universo ainda não descoberto. Aprendemos a conviver com o mistério que nos faz - ao mesmo tempo - bela e feia, instigante e banal. Criamos/recriamos o jogo torto da arte do amor. Gestos se confundem com as palavras, numa difícil estratégia de conquista. Graça e inteligência se somam, num amálgama que esconde nossa trajetória de vida. (Márcia Maria Menendes Motta

Resenha por Lucas: Francamente não sei se eu sou a melhor pessoa para escrever essa resenha, afinal o titulo é “Femina” e eu sou um garoto (não diga...)
Em fim, eu vou tentar passar um pouco dele para vocês.
É um livro de com varias crônicas sobre garota mulheres e todo esse universo feminino.
Bom, eu vou escrever sobre alguns desses contos para despertar a curiosidade de vocês (ou não).

Alma Gêmea (Ieda Silva Castaldi): Aninha e Amanda nascerem bem próximas, mas só se conheceram de fato na 5ª Série. Desde esse dia elas se tornaram amigas inseparáveis. De fato elas tinham uma ligação especial, tinham o mesmo pensamento. Bastava uma pensar e a outra ligava. Cresceram juntas e mostram como deve ser uma verdadeira amzade.

Mais uma vez Aninha ligou e Amanda atendeu:
-Oi Aninha
-Oi Amanda.
-Temos que ir.
-Eu sei
-Vamos?
-Vamos.
As duas foram encontradas mortas ao lado do telefone. O atestado de Óbito constatava apenas morte por casas naturais.

Aprendi (Bê Baroco): Há pessoas que acreditam que a vida pode ser um conto de fadas com um grande felizes para sempre. Essa mulher aprendeu do jeito mais duro que a vida sempre vai te dar pancadas fortes. Sua vida era perfeita até descobrir uma certa coisa, que a modificaria para sempre.

“Um casamento perfeito!
Pelo menos era o que eu achava até um ano atrás”

Gaia (Glaucia Piazzi): A historia de uma mulher em crise, uma crise que pode destruior todos nós. Isso porque Gaia não é uma mulher qualquer, é aquela que todos devem a vida, se alguém ai entende de mitologia grega logo pelo titulo sabem que é. Gaia, nossa querida mãe Terra.

De tanto chorar de dor, rolei de um canto para o outro e acabei respirando mais forte sobre New Orleans.
Segredos de Uma Mulher em Campo de Batalha (Renée Skaf Azzi) : Uma garota chega um um novo país, muito bonito, uma terra nova, pessoas novas, amigos novo, tudo novo. Mas tudo estava preste a mudar, com uma guerra que atingiu aquele país chamado Líbia. Agora uma adolescente encontra na sua fé, forças para se manter de pé ajudar quem precisa.

“Lembro que um dia nossa família sentou para conversar sobre tudo que estava acontecendo e mamãe distribuiu uma folha de papel e pediu para que cada uma guardasse e recitasse em voz alta. Era o Salmo 91, o Salmo da proteção.”


                                                 Capa: 4
                             Desenvolvimento das Histórias: 5
                                                Enredo: 4     


ESPECIAL GINCANA



Lucas Chaves
LUCAS_CHAVES Lucas Chaves nasceu no dia 1 de Março de 1996 no município de São João de Meriti no estado do Rio de Janeiro, mas viveu no interior de Goiás até seu 13 anos, quando se mudou com sua mãe para São José dos Campos no estado de São Paulo, atualmente mora com sua mãe, mas mantém contato com seu pai e irmã mais velha que moram em Brasília.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.