As Fanfics do Momento: Three Cheers for Sweet Revenge

Oláá, Drunk Lovers! Cheguei, atrasada de novo, mas já estou resolvendo isso. Possivelmente vamos ter uma mudança no dia das postagens, mas qualquer coisa, vocês serão avisados, é claro. Hoje eu vou indicar uma fanfic lindíssima, famosíssima, simplesmente maravilhosa, escrita pela Rafaela Julich. Ela se chama Three Cheers for Sweet Revenge - sim, estamos no clima da Nina hoje e vamos falar de vingança. Estão preparados?

Image and video hosting by TinyPic
Three Cheers for Sweet Revenge é uma história emocionante, intrigante, dramática e com doses consideráveis de vingança. A personagem principal é uma garota forte e destemida que, em seu passado na escola Drayton Manor School, foi humilhada e falsamente acusada por sua suposta melhor amiga, Ava, em uma armadilha que acabou fazendo-a perder o namorado que tanto amava. Agora, após ter passado um ano em Frankfurt, na Alemanha, ela está de volta a Londres com um único objetivo: se vingar de sua ex-amiga. Seu regresso é o assunto da escola, mas ela não se importa. Está focada em seu objetivo e não deixará que nada a desvie desse caminho. Porém, como é característico das fics emocionantes, nem tudo sairá como o planejado. Entre flashbacks e reflexões, nessa história vocês irão sentir raiva, dor, alegria, ansiedade, pena e principalmente, inevitavelmente lembrar de todos aqueles dos quais vocês mesmos gostariam de se vingar...

♦ Entrevista com a autora
Primeiramente, o título. Você é fã de My Chemical Romance ou só gostou da forma como soa para um nome de fanfic?
Hoje em dia não sou fã, mas admiro muito a banda. Antigamente, no começo da minha adolescência, eu era completamente viciada em MCR. E Three Cheers for Sweet Revenge é o meu álbum favorito deles, então foi essencial pra criação do nome da fic.

Do ponto de vista politicamente correto, vingança é errado, mas (como a maioria das coisas erradas) também é atraente e ninguém consegue resistir. Todo mundo já sofreu alguma coisa do passado pela qual gostaria de se vingar. No caso de TCFSR, a personagem principal quer se vingar especialmente de Ava, sua suposta "amiga". Como foi que surgiu essa ideia, como foi a composição do enredo dessa história?
Eu assistia muito Gossip Girl, e então todo aquele enredo de luxúria e vingança me fascinava. Há muito tempo eu comecei a escrever 3 Cheers, e como acontece em todas as minhas fics, a ideia simplesmente surge – depois de ver alguma série ou ler um livro – e eu começo a escrever como doida. Já coloquei no papel a ideia principal, alguns diálogos soltos e o fim da história.

O drama e as intrigas são características da sua história, o que contribui para torná-la bastante emocionante. Você costuma escrever fanfics sempre nesse padrão? O quão boa, para você, foi a receptividade das leitoras em relação a isso?
Eu sou uma pessoa naturalmente dramática, então o que eu sinto é transmitido para o papel. Eu não consigo escrever uma história sem uma pitada de drama ou sem um vilão que tem planos de acabar com toda a felicidade do personagem principal. Mas o meu padrão é simplesmente ser real aos meus pensamentos e as minhas ideias. As críticas das leitoras são essenciais. É ótimo saber suas opiniões e teorias, é lindo saber que elas sofrem junto com os personagens, que torcem pra um ou outro. Os comentários são estímulos pra qualquer escritora – se é que posso me chamar assim.

É possível dizer sem spoilers quantas surpresas estão reservadas para os próximos capítulos?
Os próximos capítulos são os finais. Tudo o que eu posso dizer é que eu sou uma ‘believer’ fervorosa de que tudo acontece por uma razão maior, mesmo que a princípio tal acontecimento não seja, de todo, bom.

Você teve alguma dificuldade ou bloqueio durante o tempo que tem passado publicando a fic?
Muita! Minhas leitoras estão de prova, não só com 3 Cheers como com Dear Diary também. Faltava apenas dois capítulos para eu finalizar 3 Cheers e eu simplesmente não conseguia escrevê-los, fiquei um ano sem escrever. Nesse ano, eu tive inúmeras desilusões – principalmente amorosas –, o que me deixou completamente desanimada para escrever. E por uma ação divina a minha inspiração voltou.

Você tem outras fanfics além de TCFSR, que estão praticamente todas finalizadas, não é? Qual delas você indicaria para os leitores do Drunk Culture? E além dessas, você planeja escrever outras fanfics quando finalizar TCFSR ou mesmo antes disso?
Sim, tenho cinco finalizadas e uma em andamento. Das finalizadas, eu indicaria Different Ways to Say I Love You e a em andamento, Dear Diary que é a história mais especial que eu já escrevi. Eu já estou escrevendo uma nova história – comecei a escrevê-la no começo de 2011, e assim que finalizar 3 Cheers pretendo manda-la! O nome dela é Know Your Enemy, e vai ser minha primeira fanfic de ação.

Por último, mande um recado para os leitores do Drunk Culture que não conhecem a sua fic e diga porque eles deveriam conhecê-la.
Bom, obrigada ao Drunk Culture pela entrevista, me senti extremamente honrada pela oportunidade! Aos que não conhecem Three Cheers, bom... Não sou muito boa em ‘vender meu peixe’, mas considero uma história bastante envolvente, pelo menos foi incrível escrevê-la. O sentimento de vingança é algo que muitas de nós já sentimos, mas que a maioria nunca teve coragem de colocá-la em prática. Three Cheers é principalmente sobre o duelo interno que a personagem tem com a vontade de se vingar de uma pessoa querida que a traiu, e um sentimento de amor reprimido pelo seu McGuy. Ela está em constante conflito consigo mesma, e erra muito tentando fazer a coisa certa. Acho que é isso o que deixa a história mais interessante. Espero que gostem!


É uma fofa ou não é, gente? E, como de costume, vamos conferir um dos trechos mais legais dessa fanfic de McFLY com título de My Chemical Romance.


- Acho melhor você ir embora, Caldwell - continuei firme. A garota cerrou os olhos e balançou a cabeça negativamente. 
- Já estou indo, [protagonista]. Só vim aqui alertá-la - disse num tom frio e ameaçador. Eu não me deixei abalar, obviamente. Tudo que eu não tinha era medo de Ava. Estava mais do que preparada para aturar e revidar suas ameaças. Como eu já dissera, eu era uma nova – e pior – pessoa. Arqueei as sobrancelhas em resposta. 
- Se você está pensando que eu vou ficar parada enquanto você tenta me destruir, está muito enganada - continuou entre dentes, apontando o dedo indicador em minha direção. - Estou preparando vinganças piores do que as que te fizeram ir embora, [protagonista]. Se eu fosse você, ficaria esperta e realizaria da pessoa com quem você está brincando... 
- Bem... Bom para mim que eu não sou você... Eu seria eternamente infeliz se tivesse que viver com esse cabelo horroroso... - falei alheia, olhando com nojo para sua cabeça. A verdade era que Ava já fizera milhares de escovas – desde a progressiva à marroquina – e vivia de hidratações. Aquilo pareceu irritar ainda mais a loira e eu, particularmente, adorei. 
- Olha aqui, Ava. Se você pensa que pode vir na minha casa me ameaçar, é você quem está enganada. Eu estou preparadíssima para seus golpes, e não pense que vim despreparada. Quem deveria ficar esperta aqui é você... - dei alguns passos em sua direção, vendo a garota permanecer estática e com um olhar fulminante. - Agora, você vai sair da minha casa ou eu vou ter que te jogar pela vidraça atrás de você? Estou imaginando essa cena desde a hora que você chegou... - sorri tão cínica quanto ela. 
Ava bufou furiosa e me lançou um último olhar feroz antes de sair do cômodo com pisadas fortes. 
E então, o que acharam? Vocês vão encontrar Three Cheers for Sweet Revenge no Fanfic Obsession, na sessão McFLY - Em andamento (+T²). Até a próxima!


Sofia Queirós
SOFIA_QUEIRÓS Meu nome é Sofia Queirós - bem, mais ou menos - mas todos me chamam de Sofi. Eu sou o que devem chamar em português de livrólatra, mas suponho que isso não seja exatamente uma surpresa, uma vez que sempre acreditei que quem não é viciado em livros ainda não os conheceu verdadeiramente. No mais, provavelmente tenho outros interesses (como escrever), mas na maior parte do tempo estou lendo ou falando sobre livros. O que não impede ninguém de falar comigo sobre qualquer outra coisa - não se acanhem. Livrólatras não são tão antissociais quanto o estereótipo sugere.

Quer ser o Top Comentarista de Agosto/Setembro, preencha aqui, o formulário.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.