O Escolhido - Hannah Howell

Booa noite Drunk Lovers! Eu sei, eu sei... Atrasados! Irei dar uma guinada aqui para vocês, espero que gostem em primeiro lugar desta resenha porque ela é a primeira que faço da Leya, e eu realmente apreciei a obra... Muito serviço pela frente, até já! 











O Escolhido – Hannah Howell



Sinopse: Estamos na Inglaterra, verão do século XVIII.
Lorelei Sundun nunca havia ouvido falar da misteriosa família Wherlocke – nem de suas habilidades sobrenaturais – até o momento em que se depara com Sir Argus Wherlocke nu em seu jardim. Ao contrário de gritos ou pedidos de socorro, algo que podia se esperar da maioria das mulheres em sua época, ela oferece ajuda, pois percebe também o embaraço do rapaz que não sabia onde estava. Aquele homem tentava escapar das pessoas perigosas que queriam usar seus dons como arma. Mas antes que a moça pudesse agir, como por mágica, a visão daquele homem irresistível desaparece, o que a faz pensar que tudo não passara de um sonho.

Ao ver Argus sendo raptado em plena luz do dia, Lorelei percebe que o encontro fora real e que o homem dizia a verdade: ele precisava de ajuda. Arrebatada por uma súbita paixão e munida de coragem, ela então se arrisca para salvá-lo e consegue resgatá-lo.

Inicia-se uma perseguição intensa, em que o casal tem de escapar de ciladas e armadilhas, tendo o dom da hipnose de Argus como instrumento chave dessa batalha. Trata-se de um jogo perigoso, algo em que Argus nunca quis envolvê-la, mas logo descobre que Lorelei é sua única esperança de salvação, e que seu desejo pode ser a mais importante arma para combater seus inimigos.


Resenha por Kate: O Escolhido é o último livro de Hannah Howell sobre a família Wherlocke  - Saga composta pelos títulos A Vidente e A Intuitiva – uma família extremamente poderosa em que todos os seus membros possuem dons especiais.

Um romance histórico, que nos surpreende por seu enredo maravilhoso, seus personagens complexos e o cenário mais do que encantador.

Sir Argus Wherlocke possui o dom de hipnotizar as pessoas, fazendo-as fazerem o que ele quiser usando de seu olhar e voz, e ele não poderia imaginar que os seus poderes acabariam por levá-lo á uma armadilha mortal; Charles Cornick acredita que o dom dos Wherlocke possa ser passado adiante, ensinado, roubado... Ele anseia todo esse poder. E decide sequestrar Argus, mantendo- prisioneiro sob os mais cruéis meios de tortura.
Até que ele descobre que tem um dom capaz de salvá-lo.



“_ Quem é você? – perguntou ele, com voz profunda e tom de comando tão forte que ela se sentiu atordoada e teve de reprimir o instintivo e imediato impulso de se recusar a responder.
_ Lady Lorelei Sundun, a sétima dos filhos do Duque de Sundunmoor – respondeu pensando ser ela quem deveria fazer as perguntas. _ E você?
_ Sir Argus Wherlocke. – Ele a olhou com ar zangado. _ Não estou onde eu gostaria.
_ Acredito que seja um tanto estranho encontrar alguém despido no jardim de um duque.” Pág. 8



Lorelei Sundun não imaginava que um passeio á tarde fosse render tanta confusão e muito menos que fosse encontrar um homem pelado no roseiral de seu pai. Sendo filha de um Duque nada convencional, Lorelei foi criada de modo que tivesse uma mente aberta e aprendesse a obter a sua própria personalidade. Algo um pouco raro nos tempos antigos.

Sir Argus se encontrava num lugar que não conhecia, e que não queria estar. Mas não podendo desperdiçar o único pedido de socorro que ganhara, jogar fora a sua única chance de sobrevivência estava fora de cogitação. E é então que Lorelei passa a fazer parte de sua vida. Ele só não imaginava que ela fosse se tornar tão importante nela...



“_ Não seduza a moça. Ela é ingênua e doce demais. Um alvo fácil para um malandro, apesar da sagacidade aguda que ela tem. Peço que não a engane. Se algo acontecer entre você e Sua Senhoria, vou me considerar responsável. Não vou deixar que ela seja ferida ou envergonhada.
_ Concordo. Nem eu.
_ Então vou deixá-lo descansar – disse Mas, inclinando-se  -, já que se trata da melhor cura para o tipo de ferimentos que sofreu.
_ Por que simplesmente não a mantém longe de mim? – perguntou Argus.
Max parou na soleira da porta para olhar para trás, em direção a Argus. _ Você faz essa pergunta sabendo que se trata de uma jovem que saiu furtivamente à noite, vestida de rapaz, para libertá-lo de sua prisão?
_ Ponto para você.” Pág. 38                              

                                                                                       

O Escolhido me deixou de queixo caído, é um dos melhores romances que já li! Lorelei Sundun é uma heroína totalmente fora do comum; com uma personalidade forte, sagaz e ao mesmo tempo doce ela faz com que toda a trama valha a pena... Aliás, não só ela como todos os personagens. Todos foram muito bem construídos, e por incrível que pareça, todos tiveram uma grande participação na história. Tanto a família do Duque, quanto á dos Wherlocke é encantadora e eu me senti maravilhada ao terminar a obra. O amor, e a proteção que ambos os parentes das duas famílias demonstram entre si, são dignos de respeito.

Chamo a atenção também para o cenário e época escolhidos, tudo é detalhado com extrema perfeição e isto também contou muito para que eu desse a minha nota final.

A saga de Loren e Argus começa quando ela o resgata de seu cativeiro e passa a escondê-lo em sua casa, para mantê-lo a salvo de seus inimigos. As cenas que o casal vivenciou na casa da guarda – o esconderijo de Argus – foram as melhores. É incrível o modo como pouco a pouco Loren começa a perceber que está se apaixonando e passa a lutar por este amor, enquanto que Argus faz o possível para não enxergar o mesmo.

O desfecho da obra é maravilhoso, todos ganharam o fim que mereciam. E a narrativa de Hannah Howell nos deixa a ansiar por mais, é uma pena mesmo que este seja o último da série.

A arte do livro, feita pela Lua de Papel, também está maravilhosa. Encantador. Assim como todo o resto.



Capa: 5
Enredo: 5
Desenvolvimento da História: 5


ESPECIAL GINCANA



Kate Willians
KATE_WILLIANS Uma blogueira aquariana de 17 anos, que ama escrever e ler de tudo, adora The Vampire Diaries e é mais desastrada que um pato. Sonha em ser jornalista e acaba de publicar o seu primeiro livro; Debaixo das Minhas Asas.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.