Guerreiros da Esperança - Andrea Hirata

Oi pessoal do Drunk Culture. Tudo bem com vocês?  Demorei mas finalmente consegui postar a resenha do Guerreiros da Esperança. Desculpem pela demora, eu estava com uns probleminhas, enfim, aqui está a resenha, espero que vocês gostem.



Guerreiros da Esperança - Andrea Hirata



Sinopse: A ilha de Belitung, na Indonésia, é riquíssima em recursos naturais, mas abriga contrastes sociais gritantes: de um lado, a grande empresa de extração de estanho, com suas modernas instalações e seus ricos executivos; de outro, o povo nativo, que vive numa miséria indescritível. É nesse cenário que a jovem professora Bu Mus e o diretor Pak Harfan tentam garantir a seus dez alunos o direito inalienável à educação. Eles têm que lutar contra as mais diversas dificuldades, como o estado decrépito do casebre em que as aulas acontecem, as constantes ameaças do superintendente escolar e as gigantescas escavadeiras, prontas para explorar o solo em seu terreno. Porém, o maior de todos os desafios é insuflar naquelas ucrianças a dignidade e a autoconfiança. E nisso os professores são bem-sucedidos. Juntos, seus alunos aprendem o valor dos amigos, conseguem descobrir o que há de melhor em cada um e conquistam feitos inéditos para sua pequena escola de aldeia.





 Resenha por Lucas: Quando comecei a ler este livro, achei que fosse apenas uma história clichê de crianças pobres e que no final se tornam bem sucedidas. Mas ao longo do livro percebi que não era assim.

  Nessa obra vi que ainda existem pessoas que acreditam que a educação pode sim mudar o mundo. Vi pais que realmente querem ver seus filhos crescerem e ter um bom futuro.
 No começo do livro, os pais daquelas crianças pensam se realmente vale a pena todo o custo para que seus filhos estudem, se não era mais fácil manda-los trabalhar e trazer algum dinheiro para dentro de casa.

Ikal é uma criança que sempre sonhou em poder estudar, mas seu sonho estava prestes a ter um fim, já que a pequena escola na ilha de Belitung, na Indonésia apenas começaria a lecionar se o número de alunos ultrapassasse  10, mas, no entanto apenas nove alunos apareceram para aprender.




“-Nove alunos, só nove, Pamanada Guru, ainda falta um- Falou ao diretor anciosa. Pak Harfan encarou com um olhar vazio.”
                                                                                     Pagina 7



Só que bem na hora que iriam mandar os alunos de volta para casa, aparece o pequeno Harun que sofre de síndrome de Down.

A ilha de Belitung é rica em recursos naturais, uma biodiversidade maravilhosa, no entanto não possui quase nenhum recurso para lecionar, porém a jovem professora Bu Mus de apenas 15 anos (nessa hora me perguntei se eu teria a coragem de dar aula com essa idade) e o diretor Pak Harfan lutam para passar um pouco de conhecimento para os alunos dessa pequena ilha.



“Formara-se na semana anterior na Sekolah Kepandaian Putri Ua escola de ensino médio para moças na capital da regência Tanjong Pandan. Bu Mus tinha apenas 15 anos.”
                                                                                           Pagina 9



Em alguns momentos, são descritas as condições da escola onde Bu Mus da aula, confesso que são momentos lamentáveis. Como pode, alguns terem tanto e não dar valor, e outros não terem quase nada e querer muito aprender?  Encaram horas de caminhadas, atravessam rios ou quilômetros de mata fechada. Depois de ler eu pensei se realmente eu e os alunos da minha sala estamos dando valor as boas condições de estudo que temos.

Ikal acaba crescendo junto com os demais alunos, passando juntos por aprovações, conhecendo juntos os significados do amor, aprendendo e perdendo, também conseguindo grandes vitórias.
Bastante emocionante, uma realidade muito triste e ao mesmo tempo uma grande lição de vida para todos nós.

Creio que se todos os estudantes estivessem dispostos a ler esse livro, a educação no Brasil iria melhorar muito. Eu vou guardar esta historia pra sempre comigo. 




                                                                       Capa: 5
                                                     Desenvolvimento da História: 5
                                                                    Enredo: 5



ESPECIAL GINCANA



Lucas Chaves
LUCAS_CHAVES Lucas Chaves nasceu no dia 1 de Março de 1996 no município de São João de Meriti no estado do Rio de Janeiro, mas viveu no interior de Goiás até seu 13 anos, quando se mudou com sua mãe para São José dos Campos no estado de São Paulo, atualmente mora com sua mãe, mas mantém contato com seu pai e irmã mais velha que moram em Brasília.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.