Dizem por Aí - Jill Mansell

Oiie galera, boa noite! Hoje estamos numa correria que só vendo, tentando atualizar o Drunk... E garanto que muita coisa boa vai ir ao ar ainda hoje! Queria aproveitar para lembrar a vocês que o nosso aniversário de um ano se aproxima e que iremos preparar uma semana premiada para vocês... *---*  O que acham? E queremos saber o que estão achando dessa nossa nova fase, da nova equipe... Então por favor, deixem os seus recadinhos nos comentários! Um grande beijo...










Dizem por aí... – Jill Mansell


Sinopse: O namorado de Tilly Cole acaba de se mudar do flat deles com metade de suas coisas. Sem nada para prendê-la, Tilly decide morar mais perto de sua melhor amiga, Erin, em um vilarejo, em CotsWolds. Lá, Tilly é contratada como faz – tudo em uma empresa de design de interiores.

Para sua surpresa, a cidade pequena transborda escândalos, fofocas e boatos. A maioria deles está ligada a Jack Lucas, o homem mais bonito e elegante da cidade e melhor amigo de seu chefe. Mas Tilly, que trabalha ao lado de Jack, enxerga seu lado carinhoso e cuidadoso, que não é revelado à cidade. Para ela, é impossível acreditar que aquele homem seja a mesma pessoa de quem falam tão mal. Será que ele é mesmo tudo isso?

Apesar dos insistentes avisos de seus amigos para que se afaste de Jack, para que não se deixe levar por seus encantos, Tilly deve separar os fatos da ficção e dar asas ao seu instinto neste divertido romance moderno.



Resenha por Kate: E se você estivesse sendo tão torturado com as mentiras, com os falsos boatos e burburinhos a ponto de não saber mais em quem acreditar?

Tilly Cole realmente não se importou quando seu namorado a deixou. Ela chegou do trabalho, girou as chaves e abriu a porta de seu apartamento, sentindo falta de grande parte da mobília, mas ao perceber o que havia acabado de ocorrer, ela não se sentiu deprimida e pelo contrário, Tilly estava muito aliviada.

Acontece que, quando não se está mais tão empolgado com um relacionamento, todos conhecemos métodos de se livrar da situação: Um simples ‘podemos ser só amigos’, um inusitado ‘não é você, sou eu’ e até mesmo um escandaloso ‘Preciso de um tempo pra pensar’... Mas, para Tilly, dar o fora em alguém estava completamente fora de questão. Medo de quebrar o coração alheio ou de ter seus segredos revelados, talvez. E então a solução mais óbvia era fazer tudo errado, fazer por merecer um belo chute no traseiro... – Me desculpem as palavras, mas esta é a verdade.

E foi isto que acabou levando Tilly á Cotswolds. Afinal, ela não tinha mais nada que a prendia á cidade grande e ela podia morar perto da melhor amiga, Erin agora.



“Ele havia deixado a carta sobre a lareira. Gavin era totalmente previsível. Com certeza, ele havia consultado alguma especialista em etiqueta: ‘Cara Srta. Boas Maneiras, estou planejando abandonar minha namorada. Qual a melhor forma de explicar isso á ela?
Ao que a Srta. Boas Maneiras teria respondido: ‘Querido Gavin, meu Deus, coitadinho! Em uma situação como essa, o procedimento correto é transmitir toda a informação necessária em uma carta escrita à mão – não em um E-mail e, por favor, nunca em uma mensagem de texto! – e deixá-la bem em cima da lareira, onde não poderá ser ignorada.” Pág. 6



Em Cotswolds, Tilly encontra um trabalho como faz – tudo da família Dineen – Onde conhece o adorável Max, seu chefe, e sua filha adolescente Lou – que procura urgentemente uma moça que esteja disposta a cuidar da casa e da vida de um homossexual divorciado que cuida da filha desde que se separou de sua mulher por motivos óbvios.

Tilly então descobre, que, sua vida está começando a entrar nos eixos. Certeza que se dilui, quando ela conhece Jack Lucas – o garanhão da cidade.



“Como se ela fosse se sentir atraída por Jack Lucas por um segundo sequer. Mas que ideia absurda! Tilly disse, com franqueza:
_ Não se preocupe, não planejo ser o troféu de ninguém, especialmente de alguém que usa cantadas como...
A porta da cozinha se abriu e a cabeça de Jack apareceu.
_ Diabos, era para você ter ido embora – disse Max. _ Como vamos falar de você pelas costas com você rastejando por ai e ouvindo escondido?
_ Desculpem. – Pelo modo como Jack estava sorrindo, era óbvio que havia ouvido cada palavra. _ Eu estava de saída, mas vi algo interessante no corredor lá fora. – Ele ergueu uma sobrancelha para Tilly. _ Duas coisas interessantes, para ser mais exato.” Pág. 42



Dizem por aí, é uma comédia romântica maravilhosa! Cheia de personagens extraordinários e marcantes. Max, o maravilhoso pai gay de Lou, por exemplo foi um dos meus favoritos pois me fez rir do inicio ao fim com suas tiradas!
Erin, a melhor amiga de Tilly, também é um doce. E todo o enredo se mostra extremamente único, pois é incrível como em Cotswolds, tudo o que você disse pode e é usado contra você. Principalmente contra Jack Lucas, já que todas as mulheres da cidade se gabam de ter saído com ele, o que acaba por tumultuar o relacionamento dele com Tilly.

Jill Mansel é uma autora incrível e eu provavelmente lerei mais de suas obras!
O único ponto negativo em minha opinião é o fato de haver mais enrolação do que o necessário no que se refere á Tilly e Jack. É como se a autora tivesse ‘mastigado’ demais a história até chegar a onde realmente queria.

A Novo Conceito está de parabéns, aliás como sempre, pela estética da obra. Realmente tão sofisticada e única quanto Tilly. Ou seja, este romance está aprovadíssimo caros leitores!



Capa: 5
Enredo: 5
Desenvolvimento da História: 4



Kate Willians
KATE_WILLIANS Uma blogueira aquariana de 17 anos, que ama escrever e ler de tudo, adora The Vampire Diaries e é mais desastrada que um pato. Sonha em ser jornalista e acaba de publicar o seu primeiro livro; Debaixo das Minhas Asas.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.