A Sombra da Lua - John Sandford

Boom dia Drunk Lovers, resenha saída do forno para vocês, e hoje ainda irá ao ar o post sobre os lançamentos das editoras parceiras e talvez, um Concurso Cultural. Comentem, e me digam o que acham a respeito! Sem mais delongas, aproveitem a resenha de hoje! :)







A Sombra da Lua – John Sandford

Sinopse: Acostumado a assumir casos difíceis, Virgil Flowers, investigador do Departamento de Detenção Criminal de Minnesota, é mandado a Bluestem, uma pequena cidade do interior, para ajudar a policia local a solucionar um crime que chocou a população: um casal de idosos foi morto em sua residência com requintes de crueldade.
Ao chegar a cidade durante a madrugada, Virgil é surpreendido por um incêndio no alto de uma montanha. A casa do fazendeiro Bill Judd é consumida pelas chamas e seu proprietário morre sob os escombros.
Bill era um homem recluso e odiado. Há muitos anos, esteve a frente de um esquema fraudulento que levou centenas de fazendeiros á falência. Embora o dinheiro nunca tenha aparecido, ele foi julgado e absolvido. Além disso, seu envolvimento com várias mulheres casadas era de conhecimento de todos da região.
Virgil não acredita em coincidências e fica intrigado do fazendeiro. Afinal, a pacata Bluestem passou duas décadas sem um único crime e nas ultimas semanas foi cenário de três homicídios.
Determinado a encontrar uma ligação entre os assassinatos, o investigador começa a conversar com os moradores e a descobrir seus segredos. Contudo, revirar o passado de uma pequena cidade pode trazer sérias consequências para um forasteiro.


Resenha por Kate: Considere descrever um romance policial que lhe roubou as palavras, lhe fez prender o fôlego e quase lhe levou a loucura com tantos suspeitos? É assim que me encontro após a leitura de A Sombra da Lua. Não pouparei palavras para destacar o quanto este livro me encantou, e posso até afirmar sem sombra de dúvida, que John Sandford é a nossa versão atual de Arthur Conan Doyle em se tratando de romances policiais.

A história se passa em Bluestem, uma cidade pequena onde todos se conhecem e onde como o próprio autor descreve ‘você não precisa ligar a seta do carro, porque o motorista de trás já sabe para onde você está indo’, uma cidade que não via um assassinato há mais de anos e que derrepente se depara com três, e altamente misteriosos. E é nesse cenário que o nosso agente da DDC (Departamento de Detenção Criminal) Virgil Flowers, ganha vida.

“Às onze horas daquela noite chuvosa uma vizinha obrigou o marido a ir até a cidade comprar leite. Quando passava diante da casa de Gleason, o homem viu o que parecia uma escultura estranha, como um manequim ou um espantalho no quintal dos fundos da residência, sob as luzes do quintal. Comprou o leite, voltou colina acima, passou de carro pela casa dos Gleason e viu o espantalho ou o que quer que fosse, entrou na garagem e disse: Caramba, aquele espantalho era meio estranho. – Resolveu dar meia volta e perguntar se estava tudo bem. Não estava. O espantalho era Russel Gleason, apoiado numa estaca de madeira e com os olhos perfurados á bala.” Pág. 22

Intrigante, sexy e extremamente charmoso. São estas as palavras que mais descrevem Virgil, um policial que diferente dos outros, usa como uniforme suas camisetas de banda, botas de caubói e jeans surrados e que mesmo após ter se divorciado cinco vezes ainda é capaz de deixar as mulheres babando. Muito de sua personalidade me lembrou á de Dean Winchester, com todo aquele jeito arrogante e irresponsável mas que no fundo, não deixa de ser um cara sensível que se preocupa com os outros até demais.

O livro me prendeu até os últimos instantes, pois, são tantos suspeitos e tantas pistas a que associar que sentimos nossas cabeças a ponto de explodir e o final não deixa a desejar, nem um pouco. A narrativa de Virgil é extremamente engraçada, ousada e inteligente e não nos cansa nem um pouco. John conseguiu construir uma história maravilhosa, sem deixar nenhuma ponta solta. Ele liga até os pequenos detalhes uns aos outros de tal forma, que simplesmente nos surpreendemos a cada etapa solucionada do caso.

“_Você é divorciado, Jim. Sei que sua ex-mulher é coisa do passado, porque ela mora em Chicago e você a odeia. Bom, eu a odeio e olha que só me encontrei uma única vez com ela. Portanto, ai esta a quarta mulher mais gostosa de Minnesota, bem na sua cidade, e os melões também são uma beleza, pelo que pude ver. Bom, desculpe a pergunta, e não que isso importe, mas você não é bicha, é?
_ Não. – Stryker riu.
A mulher balançou o cabelo enquanto subia a calçada do outro lado e dava uma rápida olhada para trás: como qualquer mulher faria ao saber que era motivo de comentários. Virgil então se virou para Stryker a fim de continuar a analise dos melhores atributos dela quando percebeu que o cabelo e os olhos de Stryker eram exatamente iguais aos da mulher. Um pensamento passou pela cabeça dele.
_Aquela é sua irmã, não é?
_É.
Os dois olharam para o outro lado da rua, mas a loura já havia dobrado a esquina. Virgil disse:
_Olha, Jim, aquele negócio todo sobre a bunda dela...” Pág. 25

O enredo é maravilhoso, fazia tempo que eu não lia nada do gênero policial e não me arrependi por ter dado chance á esse lançamento da Arqueiro, que aliás está de parabéns; a capa e diagramação do livro estão excelentes, ótimo trabalho! E você, não me diga que irá ficar sem solucionar esse crime?



Capa: 5
Enredo: 5
Desenvolvimento da história: 5


ESPECIAL GINCANA




Kate Willians
KATE_WILLIANS Uma blogueira aquariana de 17 anos, que ama escrever e ler de tudo, adora The Vampire Diaries e é mais desastrada que um pato. Sonha em ser jornalista e acaba de publicar o seu primeiro livro; Debaixo das Minhas Asas.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.