A Última Música - Nicholas Sparks

Boa noite Drunk Lovers! Quero pedir desculpas, mais uma vez, sofremos com imprevistos. A internet do nosso QG está com problemas [rindo] Enfim, até domingo, o problema deve ser resolvido. Enquanto isso, aproveitarei os vagos momentos em que consigo acessar. Essa resenha, é mais uma do Sparks, e é sobre um livro que realmente me emocionou. Então, leiam a resenha, e é claro comentem! 



A Última Música – Nicholas Sparks

Sinopse: Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virar de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciam e seu pai decide ir morar na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor os filhos passarem as férias de verão com ele na Carolina do Norte.
O pai de Ronnie, ex-pianista, vive tranquilamente na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação dele e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai baixando a guarda, começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade – e dor – jamais sentida.
Uma história inesquecível de amor, carinho e compreensão – o primeiro amor, o amadurecimento, a relação entre pais e filhos, o recomeço e o perdão – A ÚLTIMA MÚSICA demonstra, como só Nicholas Sparks consegue, as várias maneiras que o amor é capaz de partir e curar seu coração.

Resenha por Kate: Este é o mais tocante e emocionante livro de Nicholas Sparks, porque em A Última Música podemos ver não só como a sua escrita amadureceu com o passar dos anos, mas nos surpreendemos ainda mais com a sua habilidade de expressar o amor em tão diversas formas.

Ronnie é uma adolescente de 17 anos que se sente traída e até mesmo abandonada por seu pai após o divorcio. Steve era tudo para Ronnie, e quando foi embora, ela se viu perdida e sem saber o motivo de sua ida. E é então que passa a se rebelar, tirando notas péssimas no colégio, andando em má companhia, voltando tarde para casa e até mesmo roubando. Se afasta de Steve, não dando a ele espaço para se explicar. E é quando é obrigada a passar o verão inteiro com ele, que a história começa.

“_ Por que você disse que acreditava em mim?
...
_ Porque confio em você.
_ Foi por isso que fez uma parede para esconder o piano? Quando entrei, não tinha como não notar.
Steve balançou a cabeça.
_ Não. Fiz isso porque te amo.” Pág. 108

O relacionamento dos dois é instável na maior parte do livro. Ronnie por muitas vezes é injusta e frívola com o pai, e é por isso que às vezes senti raiva dela. Porque Steve a ama, e ela é a única que demora a perceber isso. Há Jonah, o irmão mais novo de Ronnie, e ele ao contrário da irmã, adora Steve e ficar com o pai nas férias é uma aventura ‘maneira’, como ele mesmo diria. No entanto, ao conhecer Will, Ronnie passa não só deixar que a conheçamos, mas também passa a conhecer a si mesma.

“_ Espera ai, deixa eu ver se adivinho. Está se fazendo de difícil?
...
_Não devia estar com seus amigos brincando de se olhar no espelho?
Will riu:
_Essa foi engraçada. Não vou me esquecer dela.
_Não é piada. Estou falando sério.” Pág. 128, 129

Algo surpreendente sobre A Última Música também é o fato de Ronnie ser totalmente diferente das outras protagonistas de Sparks. Ela não é insegura, tímida, e acima de tudo sua personalidade é a mais próxima o possível da nossa realidade. Will também surpreendeu e muito, pois seu senso de humor é maravilhoso! Steve, é o melhor pai do mundo, o tipo de pai que eu queria para mim. Que coloca o amor aos filhos acima de tudo e todos. E Jonah... O que dizer? Acho que assim como eu vários leitores viram seu irmão ali. Encarnado naquele pequeno garoto prodígio.

“_Sei o que você quer que eu faça, mas não posso. E não é porque eu não gosto de você. Eu até gosto. Acho que você é legal e jamais deveria ter feito o que fiz. Mas estou no mesmo beco sem saída que você, e acho que Marcus ainda não acabou a história dele com você também.
...
_Como assim?
_ Está falando de novo em você. E não é coisa boa. Se eu fosse você, ficaria longe dele.” Pág 250, 251

No inicio eu gostei de Blaze, mas achei muito errado o que ela fez com Ronnie. E odiei Marcus, é um ser desprezível. Percebi também que o filme de A Última Música realmente foi fiel ao enredo do livro. Não há muitas diferenças, apenas algumas adaptações, mas o livro, sem dúvidas é mais emocionante. Este foi o primeiro livro do Nicholas que me fez chorar, chorar mesmo. Não sei se foi porque estou convivendo com um drama parecido, mas realmente me emocionou. Este é o melhor livro do Nicholas, e eu me arrependo por não tê-lo lido antes. Não vai cometer o mesmo erro, vai? Se ainda não leu, corra e vá ler! Se já leu, me conte o que achou, no que concorda ou discorda comigo.

Capa: 5
Enredo: 5
Desenvolvimento do livro: 5

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.