Semana Especial - Elizabeth Chandler - Beijada 'Almas Gêmeas'

Boom dia Drunk Lovers! Hoje estamos com o dia recheado de novidades, então para dar o pontapé inicial, que tal ler a penúltima resenha do nosso especial? Espero que gostem e comentem bastante! 











Beijada por um anjo ‘Almas gêmeas’ – Elizabeth Chandler

Sinopse: “Rezei para ter mais uma chance com você, para dizer o quanto te amo e para dizer que vou continuar te amando.” Tristan.
Ivy está de volta às aulas e, como já era de se esperar, todos estão de olho na garota que estava com Tristan Carruthers na noite em que ele morreu.
Tentando voltar a sua vida normal, acontecimentos estranhos deixam Ivy assustada. Seus pesadelos ficam cada vez mais claros e ela tenta se lembrar com mais detalhes de tudo o que aconteceu na noite do acidente.
O quebra-cabeça começa a ser montado, mas para que ela descubra toda a verdade e livre-se do perigo constante que a rodeia, ela precisa da ajuda de Tristan. E com o passar do tempo, ela volta a sentir a presença de seu amor e então, juntos irão lutar para que Ivy sobreviva.
Mas ainda há uma grande dúvida no coração de ambos: se Tristan salvar Ivy isso significa que sua missão na Terra terá terminado?

Resenha por Kate: Esse foi o melhor livro da série até agora, pronto falei. Se eu havia ficado extremamente decepcionada com ‘A força do amor’, Almas gêmeas sem dúvida me fez acreditar novamente nessa série.
Bem, este era para ter sido o último livro, o fim de uma trilogia mas devido ao sucesso de ‘Beijada’ a trilogia se tornou uma série. O que eu acho ótimo pois fiquei com aquela vontade de ler mais... Vamos continuar né?!
Há muito mais ação e verdade nesse terceiro volume. Ivy está mais ‘decidida’ e aos poucos vemos que ela vai percebendo a verdadeira face de Gregory, o que já estava me deixando desesperada [rindo]
Ela começa a re-acreditar nos anjos e passa a ouvir e enxergar o brilho de Tristan, então acabamos voltando aos ares do primeiro livro, no comecinho do namoro dos dois. Há muito mais Tristan em Almas gêmeas.

“_A forma como você olha para ela com esses olhos de cachorrinho pidão é patética. Ela nem mesmo vê você. Só espero que um dia...
_Sabe o que eu espero Lacey? – Tristan perguntou, virando-se para ela. _Espero que você se apaixone.
Lacey pestanejou, surpresa.
_Espero que você se apaixone por um cara que nem perceba você.
Lacey desviou o olhar.” Pág. 28

É exatamente isso que vemos também em Almas gêmeas, o envolvimento de Lacey para com Tristan. E a forma como ela vai se apaixonando por ele e o mesmo não percebe. Chega a doer quando vemos Lacey tão magoada, preocupada ou desiludida sobre ele. Justo ela que aprendemos –ao decorrer do livro – ser uma pessoa /nesse caso, um anjo/ tão alegre, sarcástico e cheio de si. As vezes Tristan chega a ser cruel – como no trecho citado acima – e nem percebe.

“_Sempre estive por perto para apoiá-la. Eu amo você! – Ivy olhou para Will. Tristan percebeu tarde demais que havia cometido um erro ao dizer suas palavras diretamente para ela.
_Você não pode, Will. – Will engoliu em seco.
_Você deve gostar de outra pessoa. Eu nunca vou amar você. – Tristan sentiu as palavras de Ivy soarem como um golpe para Will” Pág. 37

Isso mesmo meus amigos, muitos corações partidos... Tristan e Ivy se mostram bem insensiveis sobre os sentimentos alheios. Por um lado ficamos felizes por que eles se mostram inteiramente ‘ligados’ um ao outro, nos rendendo muitos momentos romanticos mas ver nossos personagens ‘favoritos’ – no meu caso – serem jogados para longe, é realmente triste.

“_Acho que não sou muito boa atriz. – disse, levantando-se.
_Você está bem? – Ivy deu de ombros.
_Não sei mais como responder a essa pergunta – e quando respondo, ninguém acredita em mim mesmo.” Pág. 57

Em alguns momentos, como esse, Ivy me lembra Elena Gilbert. Citando Vampire Diaries [rindo] acho que por conta da preocupação excessiva que todos tem com ela, como se fosse uma boneca de porcelana prestes a trincar a qualquer momento. Acho que momentos como esse vivem acontecendo nos livros que estão circulando por ai, digo, protagonistas sofrendo com o luto e blá, blá, blá.

E em Almas gêmeas finalmente podemos ‘sacar’ qual é a do Gregory, foi assustador, sem dúvidas. Mas foi bom saber que Gregory não era mesmo uma boa pessoa – embora eu já desconfiasse – e que tinha muito mais por detrás de sua ‘pose de bom moço’.

O livro tem um final surpreendente que acho eu, não foi deixado com pontas soltas. Então eu fiquei um pouco curiosa sobre o quarto livro da série porque nesse Elizabeth fechou todas as lacunas, não deixando nada pendente, nada mal resolvido. Então creio eu que ela terá que introduzir coisas novas no próximo livro – que já foi publicado – caso queira manter o sucesso da série Beijada.
Minha conclusão final? Fiquem sossegados para ler este meus amigos, é o melhor livro da série! Espero receber comentários de vocês após lerem esta obra, me contem se também foi o favorito de vocês até agora!

Capa: 5
Enredo: 5
Desenvolvimento da historia: 5

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.