O Drunk Questiona (Internacional) - Colleen Houck

Booa tarde Drunk Lovers! Hoje eu estou animada, e é por isso que resolvi antecipar essa surpresinha aqui para vocês. Colleen Houck, autora da saga 'A Maldição do Tigre' um livro que vive em destaque aqui no Drunk, carinhosamente cedeu uma mega entrevista aqui para nós. E eu, curiosa do jeito que sou, cutuquei  e cutuquei até arrancar o melhor da Colleen! Então vocês ficarão sabendo agora em primeira mão curiosidades sobre nossa querida autora, até mesmo de sua vida pessoal! Não é o máximo? Então bora!





O Drunk Questiona - Colleen Houck

 Eu estou muito feliz por você ter aceitado falar comigo. Eu amo A Maldição do Tigre, e é maravilhoso trazer uma entrevista com você para seus muitos fãs brasileiros. Então Colleen, a primeira coisa que eu preciso saber é: Como você imaginou (criou) essa historia? Como você imaginou Kelsey e Ren? (Quem inspirou você para criar Kelsey e Ren?)

Colleen: Eu quis uma história como ‘A Bela e A Fera’ e então eu escolhi um tigre branco para viver a minha fera, e isso acabou me levando para a Índia e a deusa Durga.  A historia começou dai.  Um dos meus favoritos programas de TV se chamava Moonlighting e eu me apaixonei por dois personagens que estavam desesperadamente apaixonados mas discutiam um com o outro constantemente. A tensão romântica chegou a um ponto tão alto que toda semana eu o assistia para ver o que aconteceria a seguir. O sobrenome de Kelsey, Hayes, é o mesmo da personagem do programa.

 A série ‘A Maldição do Tigre’ tem fãs ao redor do mundo inteiro e eu acho que todos eles estão curiosos sobre o futuro de Kelsey e Ren. É possível Kelsey ficar dividida entre Kishan e Ren? Kishan foi criado por essa razão? Para fazer ele se apaixonar por Kelsey, deixando-a confusa?

Colleen: Eu acho que Kelsey ama de verdade Kishan e acredito que ela poderia ser feliz com outro homem, se não Ren.  No entanto, a conexão dela com Ren é óbvia.  É muito difícil manter a tensão romântica viva através de quatro grandes livros então eu tive que começar com diferentes barreiras. Tendo dois maravilhosos românticos rivais é fácil manter a tensão das cenas.

 O Segundo livro ‘O Resgate do Tigre’ ainda não foi publicado aqui no Brasil. Então nós estamos extremamente curiosos. O que podemos esperar desse livro? De que forma encontraremos Kelsey e seus sentimentos?

Colleen: O RESGATE DO TIGRE é uma montanha russa emocional para Kelsey e seus leitores. Ela luta para conseguir o que quer só para ver aquilo ser tirado dela. ‘Montanha russa’ é uma boa descrição, uma vez que este é o tema central do livro.  O leitor poderá se sentir arrebatado e empurrado pelo vento física e emocionalmente.

 Eu tenho lido que você escreveu ‘A Maldição do Tigre’ depois de ler a Saga Crepúsculo. Isso é verdade? Então seria possível comparar Kelsey com Bella Swan? Qual é a sua opinião sobre o mundo criado por Stephanie Meyer?

Colleen: Sim. Eu li os primeiros três livros da Saga Crepúsculo e então eu me encontrei esperando por sete longos meses pelo último livro.  Os livros da saga mexeram comigo emocionalmente e quando eu li sobre a autora e vi que ela era uma ‘dona de casa’ que só pegou um dia qualquer e começou a escrever, eu pensei que talvez devesse tentar também. Eu quis criar algo que as pessoas quisessem ler de novo e de novo como a Saga Crepúsculo foi para mim.

Você pode sugerir algumas músicas para escutarmos enquanto estivermos lendo ‘A Maldição do Tigre’?

Colleen: Sim. Eu tenho uma playlist para cada livro. Elas estão no meu site www.tigerscursebook.com, você pode encontrá-las nos ‘extras’.

 O que você acha dos seus fãs brasileiros? Você vira para o Brasil esse ano, para deixar-nos felizes? Isso está nos seus planos?

Colleen: Eu adoraria ir para o Brasil! Escreva para a minha editora brasileira ‘Editora Sextante’ para ver se eles irão me convidar.

Quantos livros a série terá ao todo? E qual é o seu favorito até agora?

Colleen: Serão cinco livros, ao todo.  TIGER’S DESTINY está terminado e eu irei publicá-lo nos Estados Unidos em setembro de 2012.  TIGER’S DREAM será o ultimo livro e eu ainda não comecei a escrevê-lo.

O que seu marido acha da série ‘A Maldição do Tigre’? Ele ajuda você?

Colleen: Ele é um grande fã dos livros e ajuda editando todos os meus capítulos. Ele foi a primeira pessoa que leu quando eu estava escrevendo e como ele ama escrever poesias, me ofereceu algumas sugestões.

Quem é o seu ator favorito? Você o considera como ídolo nesse mundo literário? Você aprendeu algo com ele?

Colleen: Eu estou começando a conhecer alguns dos meus autores favoritos esse ano. Orson Scott Card escreve fantasia/ficção cientifica e ele é uma grande inspiração para mim e eu também conheci Cristopher Paolini quem escreveu a série ERAGON. Ele é maravilhoso e nós conversamos sobre espadas e dragões. Eu aprendi muito com todos os autores dos quais li e acredito que tem algo especial para ser encontrado em cada livro que eu pegar.

Você escreveu algo antes de ‘A Maldição do Tigre’? O quê?

Colleen: Eu escrevi dois livros infantis sobre meu cachorro. Eu nunca considerei publicá-los, mas foi divertido escrevê-los.

Se você não fosse uma escritora, o que acha que estaria fazendo agora?

Colleen: Ainda gostaria de ser uma intérprete. Eu amo trabalhar com pessoas surdas e a principio queria ensinar crianças surdas.

Foi difícil para você criar um mundo novo e exótico nessa já renomada literatura sobrenatural; repleta de vampires, lobisomens, fantasmas, anjos...?

Colleen: Tem muitos livros com vampiros, lobisomens, etc. Eu os adoro mas queria algo um pouco diferente. Eu acho que meus livros são mais ‘mitológicos’ que paranormais mas eu estou em ótima companhia. Acho que a ‘formação’ do mundo é a parte que eu mais gosto. Imaginar um exótico e misterioso reino é só o inicio para a criação de um mundo real mais excitante.

 Tem alguém na sua família que ama escrever, assim como você?

Colleen: A minha família inteira ama ler.  Algumas de minhas sobrinhas decidiram que irão começar a escrever e meu irmão caçula diz isso também. Eu acho que o mais importante para se tornar um autor é gostar de ler.

Você poder dar algum conselho para alguém que quer escrever e publicar um livro?

Colleen: Sim.  Ler. Ler. Ler. Aprender sobre os contadores de histórias e os mecanismos da escrita.  Eu acho que é mais fácil aprender as técnicas do que aprender a ser criativo. Além disso se você deseja escrever, você deve escrever. Escrever nunca é perda de tempo. É terapêutico e um ótimo exercício para explorar a criatividade.

 Bem, estou triste agora. A entrevista está chegando ao fim, mas antes de terminarmos, você pode deixar um recado para nossos leitores? Deixe-nos uma mensagem, nós adoraríamos!

Colleen: Eu realmente amo os meus leitores. Eu acho que tenho os melhores fãs de todo o mundo.  Meus fãs foram quem me ajudaram a conseguir um agente e um acordo de publicação. O fato de eu ter fãs ao redor do mundo inteiro é tão maravilhoso e humilhante. Eu espero que vocês gostem da jornada do tigre!


Não reproduza sem os créditos.

Pessoal nesse último recado da Colleen, a palavra usada 'humbling' é o mesmo que 'humilhante' quando traduzida para o português e apesar de eu não achar que ela quis dizer isso, não encontrei um outro significado. 

E como puderam ver, quando questionada sobre vir ao Brasil, Colleen diz que está esperando o convite da Editora Sextante. Irei escrever para eles e ver o que pudemos fazer para trazê-la para cá. Manterei vocês informados! 
Espero que tenham gostado. Estarei deixando alguns links sobre as postagens que foram ao ar no Drunk sobre Colleen Houck e seus livros ;)



0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.