Glimmerglass - Jenna Black

Boa tarde Drunk Lovers, venho trazer a nossa primeira resenha em parceria com a Universo dos Livros :D Comentem bastante e participem das nossas promoções! Tem um punhado delas acabando no fim do mês.


Sinopse: Dana Hathaway ainda não sabe, mas vai acabar se metendo em apuros quando decide fugir de casa para encontrar seu misterioso pai na cidade de Avalon: o único lugar na Terra onde o mundo real e o mágico se cruzam. No entanto, assim que Dana põe os pés em Avalon, tudo começa a dar errado, pois ela não é uma adolescente comum – ela é uma faeriwalker, um individuo raro que pode levar magia ao mundo humano e tecnologia a cidade de Faerie.
Não demora muito e Dana envolve-se no jogo implacável da política do mundo da magia. Alguém está tentando matá-la e todos parecem querer alguma coisa dela, desde seus novos amigos, a família até Ethan, o lindo garoto com poderes fantásticos com quem Dana acha que nunca terá uma chance... Até ter uma.
Presa entre esses dois mundos, Dana não sabe bem onde se encaixa ou em quem pode confiar, muito menos se sua vida um dia voltará a ser normal.

Resenha por Kate: Dana está de saco cheio, desde bem cedo fora forçada a se tornar uma garota cheia de responsabilidades e obrigações que não cabem nem mesmo a um adolescente. Isto porque sua mãe não liga para nada que não esteja envolto em uma garrafa de vidro e exale o odor forte e ácido do álcool. Vivendo por viver, Dana só queria que sua mãe deixasse a bebida de lado e passasse a tomar conta dela, não o contrário. Ela só queria alguém que realmente se preocupasse e que não a fizesse passar vergonha em frente aos poucos amigos que cultivava vez ou outra. E isso, esse ‘rancor’, faz com que Dana fuja de casa a procura de seu pai. O que ela não imaginava é que sua vida não era nem de longe ruim, se comparada a que teria em Avalon.

“Eu ainda não havia descido por completo quando Ethan me segurou pela cintura, firmando-me. Surpresa, dei um grito e tropecei nos últimos degraus, parando muito mais perto dele que eu queria. Ethan sorriu para mim. As mãos ainda estavam em minha cintura, e eu hesitei um segundo aturdida pelo toque dele. Quando consegui me recobrar, as pedras da rua voltaram a se mexer, bloqueando a passagem superior.” Pág 51

Ao chegar em Avalon, Dana se vê cercada por pessoas belas e que dizem querer ajudá-la, porém a confiança que ela deposita mesmo que superficialmente sobre essas pessoas passa a deixar de existir. Porque todos mentem para ela e a traem de alguma forma. E agora Dana não consegue sair da defensiva.

Os vilões parecem surgir a cada virada de página, nos deixando intrigados e preocupados em relação à segurança de Dana. Tia Grace, Ethan, Kimberly... Todos parecem querer mais do que Dana é capaz de oferecer.

O mundo criado por Jenna Black é repleto de magia, suspense e os conceitos da autora em relação à amizade se tornam bem claros quando coloca Kimberly em seu caminho. A irmã aparentemente frívola de Ethan, acaba que por se tornar a melhor amiga de Dana. E ao longo dessa amizade, nós passamos a torcer para que ao menos daquela vez, algo dê certo em Glimmerglass.

“_ Ei, pelo menos podemos ser anormais juntas agora – Kimber disse, e eu não consegui deixar de sorrir.
_ Quem quer ser normal? – respondi – Normal é chato! – E, pelo menos naquele momento, foi o que senti.” Pág 110

É difícil não se apaixonar por Finn, o guarda costas de Dana. A principio ele mostra ser apenas um guarda costas qualquer; calado e obediente mas aos poucos sua identidade começa a ser mostrada. E há também seu filho, Keane, um bad boy completo. E por qual eu me apaixonei perdidamente. Não há muito mais dele em Glimmerglass. Mas espero que em Shadowspell o triangulo amoroso obvio existente entre Dana, Keane e Ethan dê as caras.

“Nunca fui fã dos bad boys que conheci na escola. Eram sempre tão cheios de si e achavam que agindo como cretinos se tornavam populares. Contudo, de longe, até que era bom olhar para eles. E um bad boy feérico... Era de babar. Finn sorriu para mim enquanto babava da soleira da porta.
_Seu pai me deu permissão para as aulas de autodefesa – ele disse. _ Este é Keane. – Indicando o alto, sombrio e soturno rapaz. _ Ele será seu instrutor.” Pág 206

A história é narrada em primeira pessoa, e a escrita de Jenna Black não é nem um pouco cansativa. Ela expressa claramente os sentimentos de Dana, sem deixar de lado os personagens a sua volta. A principio me senti um pouco desnorteada com a falta de informações sobre os seres ‘faeriewalker’ mas antes de darmos esta leitura por encerrada, Jenna nos explica tudo.
A arte da capa é a mais bonita que já vi, a Universo dos Livros realmente caprichou. E tirando um errinho que vi logo nos ‘Agradecimentos’ quando Jenna diz ‘... Minha enorme graditão’, não encontrei mais nenhum erro.

Capa: 5
Enredo: 5
Desenvolvimento da história: 5



0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.