Especial Marcio Scheibler

Boa Noite galera! Agora eu venho trazer um especial com mais um autor do nosso projeto 'Leitura Verde e Amarela' Tem surpresa para vocês no fim do post, então leiam com atenção :)




Irresistivelmente Fatal – Marcio Scheibler

Sinopse: Uma festa. Uma linda mulher. Sexo. E por fim, sangue. O jovem Leandro Biavatti pertencia a uma família rica e sempre estava acompanhado de belas mulheres. Evitava envolvimento sério com qualquer uma delas, pois sempre achava que estavam com ele apenas por interesse financeiro. Mas uma noite de êxtase na vida dele torna-se macabra, pois sua vida terminaria ali, em sua própria cama. Um crime misterioso, depravado e assustador. Seu melhor amigo, Rodrigo, aciona seu tio detetive, Otávio Medeiros, para tentar resolver esse caso magnífico. Ao longo da trama, acontecimentos e informações incríveis surgem e uma história fantástica vem à tona. Aliando erotismo e mistério, Irresistivelmente Fatal relata sentimentos e atitudes muito presentes em nosso cotidiano, de um ponto de vista trágico e racional.

Resenha por Kate: Acho que esta é uma das resenhas mais difíceis que já tive de construir, porque todo o meu conceito sobre a obra está meio confuso. Nela há vários pontos negativos, que não há como deixar de lado, mas há também a minha conclusão final. Então vou tentar esclarecer ao máximo a minha análise de Irresistivelmente Fatal.

O desenrolar todo da história é rápido demais, tudo acontece num piscar de olhos. Mal conhecemos a vítima, Leandro Biavatti, (assunto principal da obra) e este já é dado como morto. Há também os personagens que estrelam todos os capítulos; Rodrigo – melhor amigo da vítima – e o detetive Medeiros, detetive este que tinha tudo para ser o nosso ‘ Hércule Poirot’ brasileiro com todo o seu jeito frio e habilidade de percepção, mas achei todo o processo de investigação um pouco obvio e forçado demais. Havia pistas que quando Medeiros ligava ao caso, eu já havia processado. Então esse é um dos pontos negativos da obra. Rodrigo, no entanto, me pareceu ingênuo demais e quase que ‘sem vida própria’ visto que era a sombra de seu tio detetive nas investigações, acho que o autor poderia ter explorado mais a amizade dele com Leandro primeiramente, pois assim poderíamos entender melhor sua ligação e dor com a morte do amigo.

Quanto ás mulheres suspeitas de terem cometido o crime – que foram várias – me deixaram um pouco confusa, pois, me pareceu que nem o autor tinha a certeza de quem culparia no fim.

Porém, achei a idéia do mistério em si excelente, uma ‘organização’ de mulheres assassinas realmente é um tema que não se encontra por ai com frequência. O autor criou toda uma historia por trás dos atos dos assassinatos e isso sim me encantou, até agora não consegui passar clareza em minha opinião e é isso que me intriga. Acho que a mensagem que devo passar a vocês é que, por mais negativos tenham sido os pontos citados, é sempre bom dar uma segunda chance. Pode ser que o autor evolua em sua escrita sabendo os pontos quais necessitam ser trabalhados, que é como disse, o desenrolar dos fatos. E quanto ao formato do livro, sobre o qual, alguns blogueiros que tiveram a chance de lê-lo reclamaram eu não vi problema algum. Achei até que ficou bonito a obra em formato ‘livro de bolso’. Acho que é isso, espero que tenha conseguido transpassar a vocês de forma clara, minha opinião sobre Irresistivelmente Fatal.


                           Sobre o autor:

 Marcio Vinicius Scheibler, tem 27 anos, nasceu em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, onde ainda reside. É servidor público municipal, formado em Administração e, por enquanto, concilia sem maiores problemas a carreira de escritor, pois ainda a tem como passatempo.

Marcio já escreveu dois livros: Cicatrizes de um segredo e Irresistivelmente Fatal.











O Drunk Questiona: Marcio Scheibler

É um prazer imenso para nós trazer mais um autor nacional para o Drunk, fico feliz que possamos mostrar o seu trabalho aos nossos leitores! Chega de suspense, quem virá conversar um pouco conosco hoje é o mais novo parceiro e amigo do Drunk Culture, Marcio Scheibler! Para que possamos descontrair, me conta Marcio, como foi que surgiu a sua paixão pela escrita? Quando percebeu que seria um autor?

Marcio: Essa paixão pela escrita surgiu em consequência da leitura, que eu fazia, provavelmente, já dentro da barriga da mamãe... =P
Lendo obras de autores do gênero policial, fiquei com vontade de criar minha própria história, meus personagens. Criei alguns textos no final da infância e durante a adolescência, mas nenhum foi finalizado e sequer os tenho mais. Perderam-se nas arrumações da casa!!!!

Todos os autores nacionais que passaram por esse quadro admitiram para nós que é realmente difícil conseguir algum apoio das editoras quando se está publicando o primeiro projeto, você concorda com eles? Como foi para você, lutar para que seus livros fossem publicados?

Marcio: As grandes editoras costumam investir em obras estrangeiras já consolidadas ou em autores nacionais relativamente conhecidos. Aquele que apresenta sua primeira obra é visto com desconfiança. Não recrimino as editoras por isso, pois qualquer pessoa ou empresa busca algo que dê retorno praticamente garantido. Investir em algo desconhecido é um risco muito alto, mas cabe aos profissionais saber avaliar se determinado projeto, nesse caso um livro, pode render. Se existem os 'headhunters' pra selecionar pessoas dotadas de conhecimentos técnicos para trabalhar em determinada área, poderia haver alguém nas editoras que reconheçam o potencial de um bom texto e que possa dizer: “Vamos publicar esse aqui pois vai render!”.
Confesso que não tive grandes dificuldades para publicar meus livros, pois consegui uma editora da minha cidade. É pequena, mas em nenhum momento me arrependi de ter publicado com eles. É feita a distribuição das obras para todo o Rio Grande do Sul, estado onde moro, e para outros estados a venda é diretamente comigo.

 Em algum momento você considerou desistir? Que conselho daria para um jovem autor, assim como você?

Marcio: Desistir não, mas em alguns momentos uma certa indignação passa pela mente da maioria dos autores, principalmente em relação àquelas pessoas que você imagina que vão adquirir o seu livro, mas acabam nem ligando pra ele. As pessoas mais próximas da gente, e isso pode ser confirmado por qualquer autor, têm a ideia de que devem receber um exemplar de graça. O escritor, muitas vezes, tira do próprio bolso pra colocar os livros no mercado. No meu caso isso aconteceu com o meu segundo trabalho, IRRESISTIVELMENTE FATAL, e a coletânea JOGOS CRIMINAIS 2, da qual sou co-autor.
O que posso passar de mensagem àqueles que estão iniciando no mercado literário é que não desistam nunca. Obstáculos devem ser transpostos e lá no final a recompensa virá. Mostrem a sua cara, incomodem de maneira saudável.

 Você tem dois livros publicados: Cicatrizes de um Segredo e Irresistivelmente Fatal. Como surgiu a idéia para escrevê-los? Como foi o seu primeiro ‘contato’ com os personagens?

Marcio: Como citei na primeira pergunta, a vontade de criar minhas próprias histórias resultou nesses dois livros. A maioria dos personagens surgiu ao longo do texto sem ao menos tê-los imaginado antes de começar. O que faço antes de iniciar uma história é relacionar os tópicos fundamentais e, com o decorrer da trama, encaixá-los. Todo autor coloca alguma coisa de sua personalidade ou um fato que ocorreu consigo na vida de um personagem. É uma maneira de colocar no papel algo que, muitas vezes, é só de conhecimento dele.

Tem planos para um próximo livro ou um novo projeto? Poderia nos falar sobre isso?

Marcio: Quero iniciar um novo projeto em 2012, mas não tenho esboço algum ainda. Talvez eu invista em um livro com diversos contos, em vez de apenas uma história ocupando a obra toda. Mas isso é apenas uma hipótese. Vamos ver o que meu cérebro reserva de bom para esse ano.
No final de novembro de 2011 foi lançada a coletânea de contos policiais intitulada JOGOS CRIMINAIS 2, da qual sou co-autor.
Faço parte do grupo de autores chamado SELO BRASILEIRO. Esse ano pretendemos consolidar o nosso nome no mercado nacional, participando de eventos e lançando novos trabalhos.

Para responder essa pergunta, quero que deixe de lado a modéstia e seja sincero conosco ‘Você se considera um bom autor?’ Por quê? Em que acha que precisa mudar? Qual seu mantra, quando costuma falar sobre seus projetos, sobre si mesmo?

Marcio: Não diria um bom autor e, sim, esforçado. Para incrementar meus próximos trabalhos, estou lendo muita coisa sobre o ramo policial, principalmente relacionado à ciência forense. Quero apresentar detalhes nas histórias que deem um impacto maior para os leitores. É nesse ponto que pretendo melhorar.
Não costumo dar detalhes demais sobre meus projetos nem sobre minha pessoa. Apenas aquilo que realmente possa interessar. Quem tem um convívio mais próximo a mim sabe que posso em um dia ser irônico, crítico e argumentativo ao extremo, como também brincalhão.

Tem algum autor (a) nacional ou estrangeiro que você considera como seu ídolo? Aquele no qual sempre se inspira?

Marcio: Ídolos não possuo. Digo apenas que são preferências. Na literatura, sempre me inspiraram Marcos Rey, Agatha Christie e Arthur Conan Doyle, pra citar o gênero policial, e Dan Brown, no contexto histórico e aventureiro.

 Como autor, aposto que você lê bastante também, então me diga o que tem estado em sua cabeceira? Com quais livros tem se identificado, por quê?

Marcio: Depois que lancei meu primeiro livro, voltei a ter um ritmo de leitura maior. Nos últimos 3 anos li mais de 80 obras. A literatura nacional passou a ter um espaço muito maior na minha vida e encontrei textos maravilhosos, que não devem em nada aos estrangeiros. Pra se ter um exemplo, em 2011 li 36 livros, sendo que 30 deles eram de escritores brasileiros.
A diversidade de gêneros em minha casa é imenso. Além das compras, troco livros com outros autores e também ganho muitos em promoções... =P. Você encontra na minha estante poesia, literatura fantástica (anjos, vampiros, lobisomens, bruxas), policial, romances “melosos”, romances históricos, chicklit, contos, etc. Tenho cerca de 60 livros aguardando leitura...\o/

 Um de nossos principais objetivos com o projeto ‘Leitura verde e amarela’ é fazer com que os leitores dêem chance às obras nacionais, então agora é a sua vez, quero que fale de seus projetos, argumente com nossos leitores, incentive-os a ler suas obras!

Marcio: A  literatura nacional não deve em nada aos estrangeiros e, portanto, valorizem isso e deem um voto de crédito não só para mim, mas para todos aqueles que buscam seu espaço no mercado dos livros. A gente batalha, gasta dinheiro para publicar os livros, confeccionar marcadores e folders e participar de eventos. Tudo isso com o intuito de divulgar nosso trabalho e proporcionar aos leitores o prazer não só da leitura, mas do contato direto, coisa que dificilmente terão com os escritores de fora do país. Quando você compra o livro de determinado autor, tem a chance de na hora ou um dia ter o autógrafo dele, tirar uma foto ou conseguir o endereço de email para manter contato. Isso não tem preço!!!

 Estamos chegando ao fim, mas antes quero que você mande um recado para seus leitores, amigos e para as pessoas que acompanham esse especial até os últimos minutos! Muito obrigada pelo apoio e pela confiança em nós.

Marcio: Os blogs literários estão aí para ajudar os autores nacionais a ter seus trabalhos divulgados. Bastam alguns minutos por dia para verificar as novidades, bem como revisar obras mais antigas que ainda rendem muitos comentários.
A leitura nada mais é do que a capacidade de ver o que se passa na mente do autor. Portanto, aquela imaginação fértil que vem lá da nossa infância pode ser colocada em prática lendo um bom livro.
A falta de tempo não é desculpa para deixar a leitura de lado. Somos nós que criamos o tempo necessário às nossas atividades. Reserve sua mente para esse prazer, que lhe trará inúmeros benefícios.
Muito obrigado pelo espaço no blog. Grande abraço!!!!

 E nós iremos te dar a oportunidade de conhecer a obra do Marcio, para que você possa tirar as suas próprias conclusões! Quer? É só deixar um comentário 'pertinente' nessa postagem, e um E-mail para contato. O Sortudo (a) irá levar para casa um exemplar autografado de Irresistivelmente Fatal, não se esqueça de que é obrigatório seguir o nosso blog pelo GC e adicionar o livro na sua estante do Skoob, assim como se tornar fã do autor. Postaremos o resultado no dia 29 de janeiro, e como sempre, o vencedor terá até 48 horas para responder ao nosso E-mail. 

Skoob do Marcio: Aqui

É isso, em breve vocês ficarão sabendo mais desse autor que tem tudo para ser sucesso em 2012! Uma Boa Noite.




Kate Willians
KATE_WILLIANS Uma blogueira aquariana que ama escrever e ler de tudo, adora The Vampire Diaries e é mais desastrada que um pato. Sonha em ser jornalista e está tentando publicar seu primeiro livro.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.