Elixir - Hilary Duff e Elise Allen

Bom dia Drunk Lovers! Venho trazer a resenha de um livro que ganhei numa promo do Entrando Numa Fria, eu particularmente o adorei, mas vou deixar que tirem as suas próprias conclusões através da resenha. Queria aproveitar para falar mais uma vez dos comentários, está feia a coisa galera. Enfim, até a próxima!




Elixir – Hilary Duff 

Sinopse: Com seus dezessete anos, Clea Raymond vem sentindo o brilho dos holofotes desde que nasceu. Filha de um renomado cirurgião e uma importante política, ela se tornou uma talentosa fotojornalista, refugiando-se em um mundo que a permite viajar para diversos lugares exóticos. No entanto, após seu pai ter desaparecido em uma missão humanitária, Clea começa a perceber imagens sinistras e obscuras em suas fotos revelando um belo jovem – um homem que ela nunca viu antes. Quando o destino faz Clea se encontrar com esse homem, ela fica espantada pela conexão forte e instantânea que sente por ele. Conforme se aproximam e se envolvem no mistério do desaparecimento do pai de Clea, eles descobrem a verdade secular por trás dessa intensa ligação. Divididos por um arriscado triangulo amoroso e assombrados por um poderoso segredo que afeta seus destinos, eles embarcam em uma corrida contra o tempo para desvendar seus passados e salvar suas vidas – e seu futuro.

Resenha por Kate: Sempre considerei Hilary Duff como ídolo. Não só por ser uma excelente atriz, cantora... Mas porque acima de tudo, ela é pé no chão. Não deixou a fama subir a cabeça, como costuma acontecer por aí. E saber que ela está se arriscando em meio à literatura, só me deixou ainda mais orgulhosa. Elixir é maravilhoso e se você tinha algum preconceito em relação a ele, pode deixar isso de lado porque esta é uma leitura da qual não irá se arrepender!

Clea Raymond é uma garota rica que com seus 17 anos, é fotógrafa e adora o que faz. O desaparecimento de seu pai é um mistério e Clea sofre com isso e com a frieza de sua mãe em relação a ele. E mesmo tendo Rayna e Ben, com quem contar, ela ainda se sente sozinha. Em meio a uma viagem com Rayna, Clea se permite se divertir um pouco, e embora não consiga pensar em garotos como sua melhor amiga, ela consegue se distrair fotografando quase tudo a sua volta.

E são essas fotos que acabam por mudar a sua vida. Há um homem, que aparece em todas elas. Até mesmo naquelas em que isso não seria possível. E Clea começa a perceber que ele está não só em suas fotos, mas em seus sonhos também.

“_Você só não percebe que é perfeita. E são as suas imperfeições que fazem você ser perfeita. Você só é você graças a elas. É isso o que as pessoas amam. E é o que eu amo também.” Pág. 66

Sage. O homem misterioso se chama Sage e é o personagem mais intrigante de Elixir. O desenvolvimento da relação dele com Clea, no inicio é lento demais. E então como se após um baque, todos os sentimentos entre eles dão as caras e tudo acontece muito, muito rápido. Esse foi um dos pontos fracos da obra. Isso porque os acontecimentos são todos corriqueiros. E em algumas cenas, é como se tivéssemos de voltar algumas páginas para poder nos certificar do assunto tratado. No entanto todos os personagens são fantásticos, bem descritos e de personalidades distintas. Não consegui me desconectar da imagem de Hilary ao pensar em Clea. Tentei mas foi como se ambas fosse uma só e pelo que li, a maioria das pessoas que leu também não conseguiu deixar de imaginar Hilary como Clea.

“_Desculpa. Sei que deve estar sendo um choque. É só que... Esse é o verdadeiro motivo pelo qual seu pai me contratou. Quando você começou a viajar, ele percebeu que você ia passar muito tempo fora, então quis que você tivesse alguém por perto que soubesse de tudo isso pra ficar de olho em qualquer coisa estranha. Ele se preocupava com você. E eu também me preocupo.” Pág. 90

E como sempre, me deparei com um triangulo amoroso. Entre Clea, Ben e Sage. Não há muito mais indícios de que possa acontecer um relacionamento entre Clea e Ben, não depois das revelações ao final de Elixir. Confesso que só me prendi de verdade ao livro na metade, mas não me arrependi por ter continuado sua leitura. Pois, a história de Clea realmente é diferente das que estou acostumada a ler, então eu estou colocando muita expectativa sobre ‘Devoted’ o segundo livro da série. Há uma curiosidade logo nas primeiras páginas de Elixir também, parece que não foi apenas Hilary quem escreveu o livro, há um discreto ‘...e Elise Allen’ abaixo de seu nome. A arte da capa está realmente bonita, a ID caprichou. A gramática também não deixou a desejar.

“Percebi que podia fazer essa escolha agora. Eu poderia apagar todas as memórias do furacão que Sage tinha causado em mim e me concentrar em todas as coisas meigas, tranqüilas e maravilhosas que eu sentia por Ben. Ainda que eu não sentisse o mesmo que ele por mim, eu amava Ben. Isso não era o bastante? Ben nunca me ignoraria como Sage. Ele me trataria bem sempre. Tudo o que eu precisava era beijá-lo agora.” Pág. 224

Capa: 5
Enredo: 5
Desenvolvimento da história: 5


ESPECIAL GINCANA



Kate Willians
KATE_WILLIANS Uma blogueira aquariana que ama escrever e ler de tudo, adora The Vampire Diaries e é mais desastrada que um pato. Sonha em ser jornalista e está tentando publicar seu primeiro livro.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.