Especial Federico Devito e Gutti Mendonça

Hoje eu venho trazer mais um especial com autores nacionais! Depois da linda Carol Sabar quem vem trocar algumas palavrinhas com vocês são os meninos Federico e Gutti, que fizeram muito mistério em algumas perguntas e acabaram nos trolando [rindo] Tem também resenha de O preço de uma lição, então não deixem de comentar! Cadê os Top Comentaristas do blog?




O preço de uma lição - Federico Devito e Gutti Mendonça






Sinopse: : “Tem um ditado que diz que o amor é cego. É justamente o contrário. Quando você ama de verdade, é capaz de ver coisas que ninguém consegue. Falam que você não consegue enxergar os defeitos, pura mentira também! Você vê, estão todos lá. Mas vê também algo que só você pode, como lidar com eles e contorná-los. Então, o amor não é cego, ele é a maior lente de aumento que já inventaram.”
Como acontece esta coisa chamada amor? Nasce junto com a gente, mas não depende só de nós. A gente sofre e faz sofrer, ama e é amado. E com isso aprende muita coisa. Lições que trazem conseqüências, problemas e soluções.
O preço desse aprendizado transforma o garoto em homem. Esta narrativa, cheia de incidentes, mostra que – ao contrario do que dizem algumas garotas – os meninos são sim, capazes de amar.
Quais as transformações que o amor pode provocar na gente? O que ele ensina? Qual o seu preço? Acompanhe a jornada de um jovem, transformado pelo amor, á procura dessas respostas.

Resenha por Kate: O preço de uma lição é completamente diferente do que achei que fosse. Não sei se isso é bom ou ruim, na verdade. A obra tem sim um enredo diferente, no qual os autores não apostam que eu diria ser ‘a descoberta do amor adolescente’ os primeiros contatos do jovem com esse sentimento. Então Federico e Gutti estão de parabéns, já que por serem novos nessa área, novos como autores a obra está sim boa. Claro, que caso os autores queiram evoluir nessa ‘profissão’ ainda há muito que ser trabalhado. Mas vamos por partes.
A primeira impressão que tive da obra não foi assim totalmente conclusiva, digo, a arte da capa está maravilhosa. A Novo Conceito, como sempre caprichou mas a sinopse deixa muito a desejar, eu diria. Não há nenhuma alusão ao assunto, ao foco do livro então eu não pude emitir uma opinião imediata. Fiquei bastante curiosa sim, porque claro, já tinha ouvido falar dos garotos por ai e fiquei intrigada com esse projeto deles. Foi algo que me surpreendeu bastante.
O livro todo é contado em cima de relatos sobre os relacionamentos [em grande parte] do protagonista, então quando se está lendo o livro a impressão que se tem é a de estar lendo um diário, um diário escrito por um adolescente, por um garoto que está descobrindo a si mesmo, descobrindo os sentimentos, digamos assim. Então essa foi uma característica que me chamou muito a atenção, pois li poucos livros nesse estilo até por serem raros nesse mundo literário atual.
Eu não sou muito fã de romances ‘água com açúcar’, então eu acho que por isso não me identifiquei muito com a obra, isso não quer dizer que o livro seja ruim ou que vocês não devam lê-lo, claro. Mas caso também seja apreensivo em relação a esse tipo de livro, devo alertá-lo de que há muitos momentos extremamente ‘fofos’ e não positivamente, ao menos para mim. Eu acho que não entendi o real foco do livro,  talvez seja mesmo o relacionamento do protagonista e de Juliana, a garota pela qual o protagonista está perdidamente apaixonado. Então acho que isso ficou em aberto. Houve momentos em meio a leitura que eu realmente pensei em deixá-lo de lado por ter ficado meio ‘chato’ mas quando o personagem vai para Curitiba, o livro começa a se tornar bem mais interessante. Então foi uma boa eu ter continuado a leitura.
Eu me apaixonei pelo quarteto 21, embora eu ache que o mesmo devesse ter aparecido mais vezes no livro. Porque o que eu senti foi que a vida do protagonista inteira girava em torno de Juliana, e essa é uma característica chata, porque não conseguimos conhecer mais sobre o personagem, o protagonista por trás de Juliana. E achei curioso e quero compartilhar com vocês, alias afirmar né, já que já tinha lido em outras resenhas e realmente é verdade: O protagonista não tem nome! Eu também pensei que fosse ficar extremamente estranho mas não, foi uma característica interessante até.
Há vários erros de concordância também em meio ao desenrolar da historia, acho que essa foi a primeira vez que vi isso com a Novo Conceito, mas ignorem! Eu realmente sou chata. [rindo]
Enfim, concluindo eu acho que o livro merece sim ser lido, merece uma atenção por parte dos leitores e acho que o objetivo foi alcançado, que era atingir o publico jovem. Então a Novo Conceito está de parabéns, e os meninos também!

Capa: 5
Enredo: 4
Desenvolvimento da historia: 4



Sobre os autores


 Federico Devito começou a escrever para o público jovem em um blog que se tornou um sucesso e chegou a receber 2 milhões de visualizações por mês. Foi esse movimento todo que o fez perceber que gostava de escrever muito mais do que imaginava. Apaixonado por poesia, contos e pessoas, mesmo quando as decepções aparecem, dedicou-se a escrever sobre sentimentos e relacionamentos que mexem com todos os adolescentes. O preço de uma lição é o primeiro resultado dessa disposição e, com certeza, não será o único.

Gutti Mendonça é de São Paulo, mas vive em Curitiba onde tem uma empresa de web com seu sócio. Desde adolescente, quando começou a tomar gosto pela escrita, colabora com alguns sites, enviando textos. Após alguns namoros, um deles finalmente teve o peso e significado maior, levando-o a se aventurar em outro estilo como amor e os relacionamentos. Sentindo-se a vontade para escrever sobre tais assuntos como nenhum outro, teve a ideia de registrar , junto com Federico Devito, as situações em que o amor acontece.

O Drunk questiona

Pergunta: Hoje é um dia maravilhoso para trazer os nossos novos e jovens autores desse mundo literário para um bate-papo esperto, são eles Federico Devito e Gutti Mendonça! Então só para quebrar o gelo, acho que todos queremos saber: Quando foi que resolveram escrever O preço de uma lição, como foi isso?

Federico: Rolou numa conversa do dia a dia por internet, quando falávamos sobre, brincando, escrever um livro, e a coisa ficou séria!

Gutti: Antes da idéia de publicar o livro, nós vimos que já tínhamos muita coisa escrita. Depois que decidimos publicar, só tivemos que organizar tudo que tínhamos e acrescentar algumas coisas para dar elo às histórias.

Pergunta: Grande parte do livro foi desenvolvida sobre os relacionamentos mal sucedidos do protagonista e eu acho que vocês foram muito realistas ao descrevê-los, diria até que alguns relacionamentos poderiam ter acontecido realmente com vocês e então, estou certa? Há um pouco da vida pessoal de vocês na obra?

Federico: Há, sim! Mas tudo com um toque de ficção! Perde a graça se dizer quem passou pelo quê! ahahaha

Gutti: Tem bastante coisa sim que aconteceu realmente, mas da ficção vieram muitas coisas legais também, como algumas coisas que pensávamos em dizer na época e dissemos no livro.

Pergunta: O que pude perceber também foi a semelhança entre a obra e um diário, digo, me parece que estou lendo um diário e não um livro. Acho que esse é o diferencial de O preço de uma lição, o quanto ele é capaz de te transmitir, o quanto ele pode te envolver através de relatos. Pois é disso que estamos falando, relatos de um ‘suposto’ diário adolescente. Vocês conseguiram sentir isso ao escrevê-lo, sentiam que estavam, digamos assim, relatando a vida de um jovem num diário? Se não, o que o livro significa para vocês?

Federico: Muito obrigado pelos elogios! Como dito antes, o livro tem relatos pessoais, então não tem como não passar um pouco do nosso pessoal pra ele, mas parte foi criada para se tornar mais agradável e gostoso de ler. Escrevemos ali, o que sentimos.

Gutti: Podemos dizer isso sim, pois tem muita coisa do cotidiano de um adolescente. E acho que não só com coisas do Federico e minhas, mas coisas que qualquer adolescente passaria. E claro, não só o cotidiano, mas o que se sente nele, podemos sim comparar com um diário, pois um diário está repleto de desabafos de sentimentos, assim como o protagonista faz no livro.

Pergunta: Vocês são autores, como quaisquer outros mas acho que não tiveram tanta dificuldade em conquistar o publico com a obra, não quero ofender quando digo isso, mas acho que como grande parte [se não toda] dos jovens já os conheciam, devido á sua fama por entre o mundo adolescente, é correto afirmar que isso ajudou bastante para que o livro tivesse toda essa repercussão por parte dos leitores. Como vocês se sentem sobre isso? Concordam comigo ou discordam? Por quê? 

Federico: É verdade mas um livro, coisa que eu nunca fiz antes, podia muito bem ter agradado, como (ainda bem, e fico muito feliz) quem está lendo está gostando como também ter repercutido de modo errado. Mas eu e o Gutti nos entendemos e rolou tudo bem, acredito eu, que fizemos junto com a editora um bom trabalho, ficamos satisfeitos com o resultado.

Gutti: Concordamos que colaborou, mas isso é uma faca de dois gumes, pela repercussão ser grande, se tivéssemos feito um trabalho que não era legal, o livro poderia ter repercutido de forma bastante negativa, o que não seria bom para nenhum dos dois.

Pergunta: Todas as garotas que foram de alguma forma envolvidas nos relacionamentos do protagonista em O preço de uma lição poderiam ser denominadas como ‘complicadas e perfeitinhas’, e o que eu quero saber é se é possível que elas realmente existam, digo, vocês se inspiraram ou de repente se basearam em alguma amiga, namorada enfim, em alguma garota real para a criação das personagens? E o que poderiam me dizer de Juliana? Ela poderia ser vista como ‘a garota ideal’ para vocês? 

Federico: Em todos os relacionamentos no livro há um pouco de cada um. Em todos são meninas que eu e o Gutti conhecemos ou nos relacionamos. Sempre uma experiência de cada um.

Gutti: As meninas que passaram pelas nossas vidas nos emprestaram as características e personalidades de muitos personagens. Elas existem sim, não fizeram exatamente 100% o que está escrito no livro, mas 'demos vida' aos personagens nos baseando em suas personalidades e acho que podemos arriscar que elas agiriam como está descrito no livro se fossem submetidas as experiências do livro.

Pergunta: Por já terem certa popularidade com o público brasileiro, sofreram alguma espécie de preconceito ao se assumirem como escritores? Houve criticas por parte dos que já estavam digamos assim, ‘lutando’ para divulgar a sua própria obra? Houve gente que não acreditou no potencial de vocês como escritores?

Federico: Até agora ainda estamos esperando total aceitação do público, o livro é "novo" com um mês no mercado e as meninas ainda estão comprando e lendo e tirando suas próprias conclusões, estamos ansiosos esperando comentários nas redes sociais. Ao que tudo indica, está indo bem e pelo contrário, só incentivou ainda mais quem queria lançar sua obra, nas tardes de autógrafos nós sempre damos dicas caso haja uma jovem ou um jovem escritor na platéia.

Gutti: Os comentários tem sido bons até agora mas ainda é cedo, vamos esperar mais um pouco para falar sobre esse assunto com mais propriedade. Mas caso venham algumas criticas, evidentemente com fundamento, vamos saber apurar e tentar absorver pois queremos melhorar sempre.

Pergunta: E como está sendo para vocês esse processo pós-produção da obra? Como é viajar pelo Brasil e sentir na pele a reação dos leitores? Vocês acham que está valendo à pena? 

Federico: Sim! Estou amando os comentários de quem já leu e adorando quem está interessado em comprar para saber sobre o que se trata! Gosto ainda mais quando alguém se identifica com algo escrito por nós! É muito bom e gratificante esse carinho.

Gutti: É muito bom, dá muita vontade de fazer novos trabalhos é muito motivante e gratificante.

Pergunta: Surgiram alguns boatos de que vocês já estariam pensando num outro livro, isso é verdade? Pretendem mesmo se firmar como autores? O que sua família e amigos pensam disso tudo? 

Federico: Lalalalalala, um passo de cada vez, e é tudo segredo por enquanto :P

Gutti: Dia bonito hoje, né?

Pergunta: Como foi o esquema de ‘produção’ do livro, como funcionava o revezamento de vocês quando estavam escrevendo O preço de uma lição? Há muito de cada um de vocês ali, certo? 

Federico: Foi feito totalmente por internet, só nos encontramos com o livro já pronto, sempre conversando por msn, facebook e qualquer outro bate papo da internet! Sempre fazendo aos poucos e conversando.

Gutti: Cada um fazia sua parte depois trocávamos, um mexia no trabalho do outro e depois a gente conversava e tinha idéias de como unir os dois trabalhos. Foi bem divertido na verdade uahauhahau, a gente sempre acabava se empolgando com as idéias, uma idéia puxava outra.

Pergunta: E qual foi a mensagem que quiseram transmitir através do livro? O que acham que seus leitores aprenderão com ele? 

Federico: Aprenderão "O Preço De Uma Lição" ahahha se contar perde a graça, né?

Gutti: É. Não podemos contar, acho que tá bem explicito quando você chega ao final do livro.

Perguntas rápidas:
Federico 

Um livro:O Leitor
Um filme:Elsa&Fred
Um ídolo:John Lennon
Uma frase:"Se  chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi.",
Uma música: Non, Je Ne Regrette Rien - Edith Piaf
Um defeito:Teimoso, insistente
Uma qualidade:Teimoso, insistente

Gutti 

Um livro: Trilogia Millenium.
Um filme: Nossa, tantos... no momento to com: Goodwill Hunting
Um ídolo: Chico Buarque de Holanda.
Uma frase: "Todo mundo vai te fazer sofrer. Você só tem que ver por quem vale a pena."
Uma música: "My way - Frank Sinatra"
Um defeito: Teimosia.
Uma qualidade: Generosidade.

Pergunta: Eu queria agradecer de coração por terem nos cedido essa entrevista maravilhosa e convidá-los para quem sabe, voltar mais vezes [haha] Agora para fechar com chave de ouro falem o que lhes vier a cabeça, agradeçam aos fãs, mandem recados, esse espaço é de vocês!

Federico e Gutti: Acho que a gente já falou bastante, hahaha. Queriamos usar esse espaço então só para agradecer mesmo todos os comentários, elogios e o carinho de todos! E mandar um beijo e um abraço!

E foi isso, espero que tenham gostado! Comentem bastante e não deixe de participar do Concurso Cultural O preço de uma lição, basta responder aqui a pergunta: "Qual foi o maior erro que você já cometeu em um relacionamento e qual foi a lição que tirou disso?" As duas melhores respostas serão premiadas! Primeiro lugar: Um kit contendo livro, sacola personalizada e aliança.
Segundo lugar: Um exemplar do livro

Participem!


8 comentários:

  1. Nunca fui grande fã do Federico e não conhecia o Gutti. Então tá sendo complicado, pra mim, aceitar o livro, rs.
    Mas gostei da resenha e até ri na entrevista.
    Lerei, com certeza.
    Beijão

    ResponderExcluir
  2. adorei a entrevista, e o livro parece ser muito interessante também.

    ResponderExcluir
  3. jah tinha lido sobre o preço de uma lição antes e gostado bastante da capa e da resenha! com crtz ainda vou ler, adorei a entrevista *-*

    --
    hangover at 16

    ResponderExcluir
  4. Virginia de Oliveira19 de dezembro de 2011 01:59

    Já li várias resenhas sobre esse livro e a maioria delas são muito negativas, nessa resenha também fala de algumas coisas do livro que não são legais, agora eu tenho que ler o livro para ver se gosto ou não.
    A entrevista foi boa, os autores foram divertidos esuper simpáticos.
    @virginiadeob

    ResponderExcluir
  5. Eu já ouvi falarem muito bem desse livro,e a capa é muito linda!! Adorei o post e a entrevista!!!


    Tchau!!

    Biih♥

    biihcharmgirl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Belo post, resenha ficou meio confusa, mas se você disse que vale a pena ler, então vale kkk

    Espero ganhar o livro uhaua

    ResponderExcluir
  7. Top Comentarista here! o/

    Esse livro simplesmente está em todo lugar. A Novo Conceito caprichou na propaganda! Bela capa, enredo promissor.

    Foi um prazer conhecer os autores. Nunca tinha visto uma entrevista com duas pessoas ao mesmo tempo. É bem bacana. Ora os entrevistados concordam, ora discordam, complementam um ao outro. Realmente, os autores fazem uma boa dupla.

    Adorei o especial. Está de parabéns!

    Fátima Menezes - @fatimamd
    http://recantodecaliope.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. While this is just not usual with first time
    parents, parents that have had previous children or many
    of one gender could be surprised to feel a pang of disappointment to hear
    they're having another of the same gender. Gen Y and X are more considering fitting their lifestyles around their work patterns where middle-agers lifestyles fit around their work schedules.

    Review my webpage - concepta-net.org

    ResponderExcluir

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.